Scania recebe mais de 10 mil encomendas da nova geração de caminhões

Lucas Duarte/Portal Caminhões e Carretas
Em apenas sete meses de produção e vendas oficiais no Brasil, a Scania já recebeu mais de dez mil encomendas da nova geração de caminhões. O número expressivo fez com que a montadora alterasse a projeção de crescimento no mercado de caminhões em que atua, acima de 16 t (semipesados e pesados), passando de 10 a 20% para um volume entre 40 a 50% superior a 2018.

“A Nova Geração de caminhões Scania nos enche de orgulho. A nossa promessa de economia de combustível de até 12% em comparação com a geração anterior já está sendo ultrapassada por inúmeros clientes. Com apenas sete meses de vendas, já temos o R 450 como segundo caminhão mais vendido de toda a indústria e da categoria dos pesados”, afirma Roberto Barral, vice-presidente das Operações Comerciais da Scania no Brasil.  

De janeiro a agosto, a montadora sueca emplacou 8.393 caminhões no segmento acima de 16 toneladas. Crescimento de 55,6% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram comercializados 5.393 caminhões. O número expressivo garantiu a marca uma participação de 17,5% no mercado nacional. 


Somente no segmento de pesados, a Scania emplacou 8.308 caminhões, crescimento de 67,9% em relação aos sete primeiros meses de 2018, quando a marca comercializou 4.949 veículos pesados. Com as vendas, a participação da marca no segmento passou de 23,9% para 24,8%. 

"A Nova Geração é um sucesso absoluto de solução de transporte rentável, econômica e de máxima disponibilidade.”, completa Barral.

Destaque para o pesado R 450 (3.328 unidades emplacadas e 9% de participação), que em um curto espaço de tempo, assumiu a vice-liderança do segmento de pesados e para o modelo R 500 (1.690 unidades e 5% de participação), sexto pesado mais vendido no país este ano.

TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários