Preço do óleo diesel acumula alta de 6,59% em menos de 3 meses

O crescente aumento de preços do óleo diesel segue pressionando os custos e as margens de lucro do transporte rodoviário de cargas brasileiro. Atualmente o combustível é o maior custo que os transportadores brasileiros enfrentam no dia a dia. 

De acordo com um levantamento do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais (Setcemg), de 17 de julho a 13 de setembro, a variação do preço do óleo diesel, nas refinarias, acumulou um aumento de 6,59%, após quatro aumentos e duas reduções colocadas em prática pela Petrobras, conforme tabela abaixo:
Setcemg
Segundo a entidade mineira, o reajuste de 6,59% no diesel implica num aumento de frete de 2,63%, ou seja: 40% de 6,59%. Essa porcentagem de aumento é válida para todos os transportadores que aplicaram todas as correções de frete com base na evolução do diesel desde julho/17, quando a Petrobras adotou o critério de precificação do combustível com base na paridade internacional. Já os transportadores que adotam percentuais diferentes de repasse, devem calcular a correção específica para os seus contratos.


Ainda segundo o balanço do Setcemg, do dia 11 de julho de 2017 até o dia 13 de setembro de 2019 o preço do óleo diesel subiu 52,31%, número que comprova o expressivo aumento de custos e implica em uma defasagem de 23,85% no valor do frete.

Em comunicado oficial na última sexta-feira (13), data em que a Petrobras elevou pela última vez o preço do óleo diesel nas refinarias de todo o país, a Setcemg faz um alerta aos transportadores que não repassam os aumentos de preço do combustível. "A empresa que não repassar este custo imediatamente não sobreviverá!", destaca a entidade.

LEIA: Petrobras aumenta o preço do óleo diesel em R$ 0,05

Confira o comunicado oficial do Setcemg: CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários