DNIT utiliza asfalto de borracha em trecho da BR-153/TO

DNIT/Divulgação
Um trecho de 3,7 quilômetros da BR-153 em Tocantins recebeu, nesta quarta-feira (17), em caráter experimental, uma camada de asfalto modificado denominado asfalto borracha. Trata-se de um produto que resiste melhor à variação térmica, além de ser uma solução sustentável, pois em sua fabricação são usados pneus velhos, que iriam ser descartados. Por esse motivo, também é conhecido como asfalto ecológico.

Estima-se que a cada quilômetro de pavimento executado com esse asfalto  seja utilizada uma quantidade de borracha equivalente à 1.000 pneus velhos. “Além de sustentável, o asfalto borracha é mais resistente tanto à deformação permanente quanto a trincamentos”, explicou o superintendente regional do DNIT, Eduardo Suassuna, para quem esse tipo de material é adequado para um estado que registra altas temperaturas, como é o caso de Tocantins.


O asfalto foi aplicado na travessia urbana de Crixás do Tocantins, por meio de contrato de restauração do Programa CREMA, entre o km 556,3 e o km 620,4 da BR-153/TO. Embora tenha sido aplicado em outros segmentos de rodovias no Brasil, é a primeira vez que está tecnologia é usada no estado e em rodovias federais na região Norte.

A aplicação do asfalto marcou o encerramento do “Simpósio de Pavimentação Asfáltica com Asfalto Borracha”, realizado pela Superintendência Regional do DNIT no Tocantins, nos dias 16 e 7 de julho, em Palmas, com apoio de entidades setoriais.
FONTE: DNIT 

Postar um comentário

0 Comentários