Produção de caminhões cresce 3,5% em abril

Scania/Divulgação
A produção brasileira de caminhões segue apresentando sinais positivos de retomada e crescimento em 2019. De acordo com o balanço oficial divulgado pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), nesta terça-feira (7), em abril foram fabricados 9,4 mil caminhões, crescimento de 3,5% em comparação a abril de 2018.
Em relação a março de 2019, quando foram produzidos 8,3 mil unidades, a produção de caminhões em abril apresentou um crescimento significativo de 13,1%, número que reforça a retomada da força da indústria. 
Ainda segundo o balanço da Anfavea, o acumulado dos quatro primeiros meses de 2019 já registra um total de 34,2 mil caminhões produzidos no Brasil, crescimento de 1,9% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram produzidos 33,5 mil caminhões em todo o país. 
Já as vendas de caminhões no Brasil apresentaram um crescimento significativo em abril. De acordo com a Anfavea, foram comercializados 8,5 mil caminhões no último mês, crescimento de 38% em relação a abril de 2018, quando foram comercializados 6,2 mil caminhões no país. No acumulado do primeiro quadrimestre de 2019, os emplacamentos de caminhões novos totalizaram 30 mil unidades, alta de 44,8% em relação ao mesmo período de 2018. 
Entretanto, na contramão do mercado interno, as exportações apresentaram uma retração significativa em 2019. De acordo com a Anfavea, 1,1 mil caminhões foram enviados ao exterior em abril de 2019, queda de 7,5% em relação a março de 2019, quando foram exportados 1,2 mil veículos. No comparativo com abril de 2018, quando foram exportados 2,7 mil caminhões, a queda chega a 59,6%. No acumulado de 2019 (3,6 mil caminhões), as exportações de caminhões apresentam queda de 64% em relação ao mesmo período de 2018 (10,1 mil caminhões). Dentre os fatores que justificam a queda nas exportações, está a crise econômica na Argentina, um dos principais importadores de veículos produzidos no Brasil. 

TEXTO: Lucas Duarte

Postar um comentário

0 Comentários