Ministro da Infraestrutura viaja novamente de caminhão e lança o Documento Eletrônico de Transporte

DNIT/Divulgação
Cumprindo mais uma vez com a promessa de desburocratizar o transporte rodoviário de cargas brasileiro, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, pegou a estrada novamente abordo de um caminhão e lançou nesta segunda-feira, 27 de maio, o projeto piloto do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e).
A nova tecnologia, que será implementada inicialmente no Espirito Santo ao longo dos próximos meses, permitirá a unificação de cerca de 20 documentos que são exigidos para operações de transporte de carga no país, ou seja, após a implantação total da novidade, apenas um documento será necessário para a realização da atividade em todo o Brasil. 
De acordo com o Governo Federal, o Documento Eletrônico de Transporte (DT-e) tem como principal objetivo simplificar procedimentos administrativos para evitar as longas filas e acabar com o tempo de parada nos postos de pesagem, nas operações de fiscalização e em procedimentos burocráticos, que hoje somam uma espera de 6 horas em média.
Ainda segundo o Governo Federal, O projeto-piloto será realizado no âmbito do sistema de monitoramento eletrônico conhecido como “Canal Verde Brasil”, que atualmente conta com 55 pontos em funcionamento no país. O sistema, regulado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), utiliza balanças eletrônicas para a pesagem em movimento e em alta velocidade instaladas pela ANTT em rodovias concedidas. A tecnologia também está sendo adotada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em rodovias federais.
Durante o lançamento, Tarcísio de Freitas destacou os benefícios proporcionados pela nova tecnologia aos transportadores, especialmente os caminhoneiros autônomos.  “Vamos acabar com a necessidade de intermediários. A exigência de documentos e procedimentos complicados onera a operação para o caminhoneiro, que sofre com a burocracia e com os altos custos dos serviços de despachante”, afirmou o Ministro.
COMO VAI FUNCIONAR 
Com a nova tecnologia, as informações de cerca de 20 documentos que têm de ser apresentados pelos caminhoneiros ou transportadores nos postos de fiscalização nas rodovias passam a constar no sistema (DT-e), disponível por meio de um aplicativo de celular.
A leitura eletrônica dos dados do veículo e da operação, realizada por meio de um chip acoplado ao veículo, vai permitir que o caminhoneiro ou transportadora seja autorizado a seguir viagem sem precisar ser parado no caminho e sem a necessidade de apresentar documentos em papel nos postos de fiscalização e pesagem.
O DT-e é uma das ações do “Projeto 3i – Rede Brasil Inteligente”, que trata do uso de tecnologias de informação e comunicação para aprimorar a logística multimodal no país.
TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: DNIT
Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

3 comentários:

  1. EM NENHUM MOMENTO ESTE FDP FALOU EM VIABILIZAR A TABELA DE FRETE, ESTAS MEDIDAS SÓ BENEFICIAM OS EMPRESÁRIOS DO TRANSPORTE EMBARCADORES E INDUSTRIA, EM NENHUM MOMENTO FAZER VALER A TABELA DO TETO MÍNIMO DO FRETE.

    ResponderExcluir
  2. Eu queria era que ele fosse em uma viagem que liga Querência a Barcarena no Pará para ele poder ver as condições das rodovias e o tanto de propina que os motoristas Têm que pagar para polícia estadual e militar está complicado de trabalhar ali no Estado do Pará

    ResponderExcluir
  3. No Pará tem tabela. Mas ele já foi de caminhão de sorriso a miritituba

    ResponderExcluir