Ministra da Agricultura defende fim da tabela de frete

Flickr/Fernando Rodrigues
A Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, defendeu o fim da Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, popularmente conhecida como tabela de frete, nesta segunda-feira, 8 de abril, durante a abertura da Tecnoshow Comigo 2019, em Rio Verde, Goiás. 
Na avaliação da Ministra, a tabela de frete é “perversa”, na medida em que eleva custos do setor produtivo. “Precisamos acabar com a tabela de frete. Ela foi feita em um momento de fragilidade do ano passado e já sabemos que foi um tiro no pé”, disse.
Ainda segundo a Ministra, a decisão de tabelar o preço do frete é ruim tanto para os produtores quanto para os caminhoneiros. “O tabelamento do frete é ruim para os caminhoneiros. Tenho conversado muito com ministro Tarcísio Gomes de Freitas. Hoje a tabela de frete é perversa para o caminhoneiro e produtor. O ideal é que pudesse ter um acordo entre as partes e não de um tabelamento”, destacou. 
Nesta terça-feira, 9 de abril, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) inicia uma nova audiência pública para estabelecer as regras gerais, a metodologia e os indicadores dos pisos mínimos. De acordo com a Ministra da Agricultura a proposta da nova tabela deverá ser apresentada após o dia 24 de maio, data de encerramento da audiência promovida pela ANTT. Entretanto, a Ministra voltou a reforçar o seu posicionamento. 
“Mas o ideal é que a tabela caísse pois, afinal, vivemos em uma economia aberta”, defendeu. “Precisamos sentar e conversar, para chegar a um entendimento entre as partes e não criar lei e tabelamento”, disse. 

TEXTO: Lucas Duarte
FOTO: Fernando Rodrigues 
Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

  1. Perverso e fazer o caminhoneiro trabalha de graça sem tem seu lucro mínimo para se sustentar ! Perverso vai ser hora que para tudo de novo aí vsa excelência vai sentir o que e ser perverso !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Que perverso! Eu só queria que qdo anunciassem uma greve, Bolsonaro já mandaria o Exército acampar nos trevos onde se concentram os baderneiros! Pior coisa já feita, depois do PT ter quebrado o Brasil, foi a tal tabela! Tabela linda, formosa que é a mesma bosta que o socialismo! Funciona só no papel, e ninguém quer pagar! Tomara que os donos de cooperativas comprem caminhões e as tradings comprem mais ainda! Se tá ruim como caminhoneiro, faça que nem eu, e troque de trabalho! Ninguém é obrigado lhe sustentar! Se o frete está deste jeito a culpa é de milhares de caminhoneiros que se endividaram e precisam carregar por qualquer preço para tentar pagar as prestações!

      Excluir
  2. Essa tabela nasceu errada onde ja se viu frete frigorificado ser mais barato que o granel ? Da até a impressão que foi feito de propósito para ser desacreditada ,agora essa de lei da oferta e procura , lei de mercado só finciona pros grandes embarcadores pros pequenos e para nós caminhoneiros morremos na ganância dos atravessadores

    ResponderExcluir
  3. Nós precisamos é de produzir uma "Tabela de salario mínimo" Para funcionários Públicos e para Políticos!
    A Senhora "Ministra" não entende nem de Politica vai querer entender de caminhão? Por favor !!!! Está ficando "insuportável" permanecer na Profissão de caminhoneiro?!!!
    Muitas exigências e riscos que não valem a pena !!!
    Acho que vou vou virar Politico...infelizmente, é a única profissão que não se trabalha e ganha bem !!!
    E assim caminha a Humanidade Brasileira......."para o caos generalizado sem precedentes......

    ResponderExcluir