Mercedes-Benz encerra 2018 na liderança do mercado brasileiro de caminhões

A Mercedes-Benz encerrou o ano de 2018 na liderança do mercado brasileiro de caminhões. Segundo os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a montadora emplacou 22.290 caminhões, número que garantiu uma participação de 29,16%. 
Dentre os cincos segmentos do mercado brasileiro, a Mercedes-Benz conquistou números significativo no de pesados, graças ao grande sucesso do Actros e do Axor. Das 9.955 unidades emplacadas em 2018, 8.743 são dessas linhas: 4.529 unidades do Actros (202% de crescimento em relação ao mesmo período do ano passado) e 4.214 unidades do Axor (81% a mais). Juntos, o Actros e o Axor correspondem por 25% das vendas totais de pesados no Brasil, levando em conta todas as marcas.
“O sucesso do Actros e do Axor é um belo exemplo do quanto a imagem do caminhão da nossa marca se fortalece no mercado brasileiro, conquistando reconhecimento e confiança”, afirma Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Nosso objetivo é manter essa posição de Top of Mind. Pensou em caminhão, imediatamente lembrou da marca Mercedes-Benz”.
“O grande destaque do ano foi o avanço da nossa marca em caminhões pesados, o segmento que mais representa o crescimento da atividade econômica no País. Com quase 10.000 unidades emplacadas, lideramos o segmento em 2018 e dobramos as vendas em relação a 2017, saindo de 26,2% para 28,6% de participação nesta competitiva categoria”, ressalta Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina.
Ao longo do ano anterior as atividades ligadas ao agronegócio, como transporte de grãos, cana-de-açúcar e madeira, assim como pela mineração, logística, combustíveis e varejo foram as grandes responsáveis por puxar as vendas de pesados. Já o aquecimento da indústria, comércio e serviços abre muitas oportunidades não só para pesados, como também para leves, médios e semipesados.
Apesar dos números positivos em 2018, na avaliação de Schiemer, o Brasil ainda tem demanda reprimida por caminhões. “O cenário é favorável: juros baixos, inflação controlada e há perspectiva de crescimento do PIB. Isso aumenta a confiança na economia do País e estimula investimentos. Estamos, portanto, otimistas como há muito tempo não ficávamos. Acreditamos na melhora do mercado e aumento da produção em 2019”, destacou o executivo. 

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Mercedes-Benz 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário