IVECO encerra a produção da linha Powerstar na Austrália e Nova Zelândia

Atrelada ao fim de 2018, a IVECO, marca do grupo CNH Industrial, encerrou a produção dos icônicos modelos Powerstar nos mercados da Austrália e Nova Zelândia. A retirada dos clássicos modelos bicudos do portfólio de produtos da marca acontece após a montadora apresentar a nova linha de caminhões para aplicações mistas, X-Way. 
O fim da comercialização dos modelos não acontece de forma repentina. No primeiro semestre 2018 a marca já dava os primeiros sinais do fim da linha Powerstar, quando encerrou a produção e comercialização do modelo 7800, permanecendo apenas os modelos 6400 e 7200 até o último mês de dezembro. 
Com potências que variavam de 450 cv a 550 cv e opções de motorização FPT Industrial e Cummins, os modelos Iveco Powerstar foram desenvolvidos para suportar as condições extremas de operação do mercado australiano que incluem, altas temperaturas, baixa umidade, desertos e combinações com mais de três semirreboques, os famosos road trains.  
Sem planos de atualização da linha Powerstar, os modelos da linha X-Way, apresentados a Austrália e Nova Zelândia em setembro de 2018, passam a ser os mais indicados pela IVECO para as operações de curtas, médias e longas distâncias, sejam elas on-road ou off-road. Com opções de potências que variam de 310 cv a 510 cv, o X-Way atenderá ainda as operações com implementos do tipo B-Double, popularmente conhecidos como bitrem no Brasil. 


Apesar do encerramento da linha Powerstar, a Iveco não deixa de comercializar modelos bicudos na Austrália e Nova Zelândia. Proprietária da marca International na região, a marca comercializa atualmente os modelos Prostar, com opções de motorização Cummins de 550 cv e 600 cv, combinados com transmissão manual ou automatizada Eaton. 

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. This is very bad news. A lot of people will be left without work. Iveco's manual has been very wrong. Hope everyone paid decent compensation.

    ResponderExcluir