Colisões lideram estatísticas de acidentes envolvendo caminhões

As causas dos acidentes envolvendo caminhões são diversas e exigem um amplo debate sobre o assunto. Entre os fatores mais comuns estão: grandes distâncias percorridas em uma viagem, excesso de carga, imprudência dos motoristas, má conservação das rodovias e distração ao volante. O tema da segurança no setor, foi tratado pelo coordenador de projetos e ensino presencial do Detran/RS,  João Antônio Jardim Silveira
- O poder público não consegue fazer tudo sozinho. É preciso uma consciência coletiva e isso é o que vai reverter o quadro expressivo de mortes - disse.
Em acidentes que envolveram caminhões no Rio Grande do Sul os números mostram uma importante redução em índices de acidentes e fatalidades. O número de vítimas fatais era de 509, em 2014; caiu para 450, em 2015; 438, em 2016 e 395, em 2017. A colisão frontal lidera as estatísticas e está associada a ultrapassagens indevidas e excesso de velocidade. Do total de 1531 ocorrências, 899 estiveram ligadas a esse tipo de situação.
A estatística mostra que 81% dos acidentes ocorrem em rodovias e 19% em vias municipais. Esse fenômeno faz com que o alerta seja aceso também para ações que envolvam o trânsito nas cidades e não apenas nas estradas. Entre as rodovias federais a campeã de acidentes é a BR 386 e nas rodovias estaduais o pior cenário é na RS 122. Entre os municípios Porto Alegre é a pior cidade em acidentalidade com caminhões seguida de Pelotas e Caxias do Sul.
A 20ª TranspoSul - Feira e Congresso de Transportes e Logística aconteceu entre 27 e 29 de junho no pavilhão E do Fundaparque, em Bento Gonçalves. 
FONTE: Divulgação 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário