Guerra Implementos terá bens leiloados por 2 milhões após falência

Passados três meses desde a falência decretada, a Guerra Implementos Rodoviários segue sendo um dos principais assuntos na Justiça do Rio Grande do Sul. Dentre as principais questões que seguem sendo discutidas está a quitação de dívidas jurídicas, trabalhistas e com credores. 


Para a quitação de tais dívidas, a fabricante de implementos aguarda a venda de bens.  Até o momento, apenas valores menores foram levantados para pagar despesas de informações e pequenas manutenções que garantiram a condução do processo. 
Segundo informações recentes do portal Gaúcha Zero Hora, o administrador judicial, Cristiano Franke, está finalizando o relatório de bens bens líquidos que irão a leilão, como automóveis, caminhões, implementos rodoviários e empilhadeiras.
A previsão do administrador é de que cerca de R$ 2 milhões sejam arrecadados e destinados a gastos da massa falida com questões de segurança.
O administrador judicial relevou ainda que o processo demorou mais do que o esperado porque inicialmente não foram encontrados cinco veículos. Um deles estava em São Paulo e precisou ser trazido para Caxias do Sul por uma transportadora. 
Segundo o administrador judicial, as reclamatórias trabalhistas ainda estão em tramitação, a maioria em fase inicial, e o levantamento do total do passivo ainda está sendo atualizado.
A Guerra Implementos Rodoviários teve a falência decretada em novembro de 2017, após um forte abalo em sua saúde financeira, em decorrência da instabilidade econômica vivida no país, que provocou uma forte queda no faturamento da empresa, principalmente a partir do segundo semestre de 2014.

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário