PRF começa a multar caminhoneiros que utilizam cordas para amarração de cargas

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) começou a fiscalizar a amarração de cargas em rodovias federais de todo o país. Em Goiás, por exemplo, os primeiros caminhoneiros flagrados descumprindo as regras estabelecidas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) já foram multados e orientados a regularizar a situação. 
Em vigor desde o dia 1º de janeiro de 2018, a Resolução nº 552 estabelece uma série de regras para a amarração de cargas, como por exemplo, os pontos corretos de fixação e dispositivos autorizados e proibidos. 
Um dos pontos mais polêmicos e que tem pegado muitos motoristas desprevenidos é a proibição da utilização de cordas para a amarração das cargas. De acordo com o texto da publicação, fica autorizado apenas uso de cintas têxteis, correntes e cabos de aço, com resistência total a ruptura por tração de, no mínimo 2 vezes o peso da carga. Já as barras de contenção, trilhos, malhas, redes, calços, mantas de atrito, separadores, bloqueadores e protetores poderão ser utilizados como dispositivos adicionais. 
Vale destacar ainda que a Resolução nº 552 do Contran autoriza o uso de cordas apenas para a  fixação da lona de cobertura, quando exigível.
Segundo a PRF, a medida é para dar mais segurança. “Você vê a estrutura da corda, com o tempo ela vai soltando, ela é muito flexível. Com o tempo, o próprio atrito com a carroceria, com parafuso, com partes mais rígidas. Quando arrebenta, a carga fica toda vulnerável. Aí é a hora que a gente corre risco do acidente, uma caixa cai”, explicou o inspetor Jander Costa.
Conforme previsto na própria Resolução, os motoristas flagrados desrespeitando as novas exigências estão sendo orientados sobre as novas regras, multados em R$ 195,00 (infração grave, com cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação) e tendo os veículos retidos para regularização da situação. 
Foram necessários 18 anos para que a regulamentação da amarração de cargas fosse definida. Vale ressaltar ainda que as novas exigências além de visar a própria segurança do condutor do veículo de carga, garante também maior segurança para os condutores e passageiros dos demais veículos em circulação. 

LEIA: Entram em vigor as novas regras para amarração de cargas 

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

7 comentários:

  1. Só bairro ver agora uma resolução, para amarrar os motoristas ! Que absurdo é este.

    ResponderExcluir
  2. Nao tem mais oq inventar para nos multar!

    ResponderExcluir
  3. Vamos passar todos a usar baú
    A vamos ver em que vai multar

    ResponderExcluir
  4. Enquanto tiver caminhoneiro autónomo otario que aceita tudo calado e trabalhar cm frete baixo e diésel caro ...tem que si fuder msm ..eu acho e pouco ..Si nao mudar mentalidades vcs vao morrer de fome e trabalha de graca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tú? faz o que da vida ? Começando pelo vosso português que é péssimo.... prefiro nem terminar. Boca suja desrespeitoso !

      Excluir
  5. Enquanto tiver caminhoneiro autónomo otario que aceita tudo calado e trabalhar cm frete baixo e diésel caro ...tem que si fuder msm ..eu acho e pouco ..Si nao mudar mentalidades vcs vao morrer de fome e trabalha de graca

    ResponderExcluir
  6. É importante também lembrar que a maioria dos caminhões com carroceria aberta deverão passar por adequação de reforço e instalação de pontos para amarração de cargas, pois a quase totalidade só tem pequenos ganchos para amarrar lona. Consequência, as estradas tem grande quantidade de acidentes também provocadas por cargas soltas. Uma verdadeira carnificina.

    ResponderExcluir