PRF começa a multar caminhoneiros que utilizam cordas para amarração de cargas

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) começou a fiscalizar a amarração de cargas em rodovias federais de todo o país. Em Goiás, por exemplo, os primeiros caminhoneiros flagrados descumprindo as regras estabelecidas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) já foram multados e orientados a regularizar a situação. 
Em vigor desde o dia 1º de janeiro de 2018, a Resolução nº 552 estabelece uma série de regras para a amarração de cargas, como por exemplo, os pontos corretos de fixação e dispositivos autorizados e proibidos. 
Um dos pontos mais polêmicos e que tem pegado muitos motoristas desprevenidos é a proibição da utilização de cordas para a amarração das cargas. De acordo com o texto da publicação, fica autorizado apenas uso de cintas têxteis, correntes e cabos de aço, com resistência total a ruptura por tração de, no mínimo 2 vezes o peso da carga. Já as barras de contenção, trilhos, malhas, redes, calços, mantas de atrito, separadores, bloqueadores e protetores poderão ser utilizados como dispositivos adicionais. 
Vale destacar ainda que a Resolução nº 552 do Contran autoriza o uso de cordas apenas para a  fixação da lona de cobertura, quando exigível.
Segundo a PRF, a medida é para dar mais segurança. “Você vê a estrutura da corda, com o tempo ela vai soltando, ela é muito flexível. Com o tempo, o próprio atrito com a carroceria, com parafuso, com partes mais rígidas. Quando arrebenta, a carga fica toda vulnerável. Aí é a hora que a gente corre risco do acidente, uma caixa cai”, explicou o inspetor Jander Costa.
Conforme previsto na própria Resolução, os motoristas flagrados desrespeitando as novas exigências estão sendo orientados sobre as novas regras, multados em R$ 195,00 (infração grave, com cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação) e tendo os veículos retidos para regularização da situação. 
Foram necessários 18 anos para que a regulamentação da amarração de cargas fosse definida. Vale ressaltar ainda que as novas exigências além de visar a própria segurança do condutor do veículo de carga, garante também maior segurança para os condutores e passageiros dos demais veículos em circulação. 

LEIA: Entram em vigor as novas regras para amarração de cargas 

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

8 comentários:

  1. Só bairro ver agora uma resolução, para amarrar os motoristas ! Que absurdo é este.

    ResponderExcluir
  2. Nao tem mais oq inventar para nos multar!

    ResponderExcluir
  3. Vamos passar todos a usar baú
    A vamos ver em que vai multar

    ResponderExcluir
  4. Enquanto tiver caminhoneiro autónomo otario que aceita tudo calado e trabalhar cm frete baixo e diésel caro ...tem que si fuder msm ..eu acho e pouco ..Si nao mudar mentalidades vcs vao morrer de fome e trabalha de graca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tú? faz o que da vida ? Começando pelo vosso português que é péssimo.... prefiro nem terminar. Boca suja desrespeitoso !

      Excluir
  5. Enquanto tiver caminhoneiro autónomo otario que aceita tudo calado e trabalhar cm frete baixo e diésel caro ...tem que si fuder msm ..eu acho e pouco ..Si nao mudar mentalidades vcs vao morrer de fome e trabalha de graca

    ResponderExcluir
  6. É importante também lembrar que a maioria dos caminhões com carroceria aberta deverão passar por adequação de reforço e instalação de pontos para amarração de cargas, pois a quase totalidade só tem pequenos ganchos para amarrar lona. Consequência, as estradas tem grande quantidade de acidentes também provocadas por cargas soltas. Uma verdadeira carnificina.

    ResponderExcluir
  7. Você viu esse vídeo sobre o tema da nova resolução e da questão não só da corda mas como do gancho?? https://www.youtube.com/watch?v=ONoFCZxRUb0&feature=share

    ResponderExcluir