Crescimento econômico acima de 3% poderá provocar falta de caminhões no Brasil

A retomada do crescimento econômico brasileiro poderá ser acompanhada pela volta de um antigo problema do setor logístico brasileiro, a falta de caminhões. Problema este que já deu os seus primeiros sinais no fim de 2017, segundo Ari Rabaioli, presidente da Federação das Empresas de Transporte e Logística de Santa Catarina (Fetrancesc).
Em entrevista a coluna Loetz do portal NSC Total, Rabaioli revelou que a economia brasileira não pode crescer acima de 3% em 2018. Segundo o presidente, milhares de pessoas não puderam entregar presentes de Natal, comprados via internet, a tempo: os destinatários só receberam após o dia 26.
Segundo Rabioli, no fim de 2017, empresas de países do Mercosul, em especial da Argentina, buscaram transportadoras do Mato Grosso, porque no Sul do Brasil não haviam caminhões suficientes para atender a demanda de transporte. 
"Acreditamos que em 2018 haverá expansão mais significativa dos negócios do que em 2017. (Que já foi melhor do que em 2016). Se o PIB crescer 2% neste ano de 2018, então daremos conta" avalia.
Entretanto, para o Banco Central as estimativas de crescimento econômico do Brasil ficam entre 2,2% e 2,6% em 2018, número bem melhor que os dois últimos anos. Em 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) registrou queda de 3,6%, já em 2017 cresceu apenas 0,7. 

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário