Scania 65 anos

Reforma Trabalhista trará avanços para o transporte

A Reforma Trabalhista passou pelo Senado Federal e, agora, aguarda sanção presidencial para começar a valer. No transporte, a avaliação é que o novo texto deve gerar uma série de benefícios, potencializando o desenvolvimento do setor. Entre os pontos de destaque, estão a prevalência do negociado sobre o legislado (em questões como salários e jornadas de trabalho) e a redução de ações trabalhistas desnecessárias. Além disso, para os transportadores, a modernização da legislação era necessária, porque a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) estava ultrapassada e já não respondia às necessidades das atuais relações de trabalho. 
Para o presidente da ABTC (Associação Brasileira de Logística, Transportes e Cargas), Pedro Lopes, “a aprovação da proposta foi possível graças a um esforço conjunto de vários setores e diversas entidades, em especial, o setor empresarial de transporte, que atuou de maneira intensa e decisiva junto aos parlamentares, para que votassem a favor da medida”. Pedro Lopes destaca que o projeto não retira direitos dos trabalhadores; ao contrário, “traz liberdade, segurança e transparência à relação entre empregados e empregadores”. Para ele, a medida representa um avanço e um passo fundamental para que as empresas voltem a contratar e garantir a redução do custo Brasil.
“O setor entra em uma nova era e não tenho dúvidas de que essas mudanças trarão benefícios para o transporte e para a economia como um todo”, analisa o presidente da NTC&Logística, José Hélio Fernandes. Ele destaca, dentre os pontos importantes da Reforma, o fortalecimento da negociação entre as entidades patronais e as laborais. Para Fernandes, isso favorecerá a redução das demandas judiciais que envolvem questões trabalhistas. “O que o trabalhador quer é emprego e renda, e o empresário quer produtividade e um clima harmonioso para todos trabalharem. No médio prazo, os benefícios virão para todos”, ressalta. 
No modal aquaviário, a avaliação também é positiva. “A Reforma trará vários benefícios para todos os setores, mas a navegação e o setor portuário devem ter impactos ainda mais positivos, pois são setores com legislações muito rígidas”, acredita Raimundo Holanda, presidente da Fenavega (Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária). Para ele, a desburocratização viabilizada pelo novo texto facilitará as contratações e, com isso, aumentará a empregabilidade.
FONTE: CNT 

Postar um comentário

9 Comentários

  1. Parabéns pela matéria, me agregou muito

    ResponderExcluir
  2. Escreveu muito e nao falou nada.
    me de um exemplo no que esse reforma vai ser bom pro empregado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem tem direito é tudo de bom, agora pra quem é safado vai ter que se fuder.. .

      Excluir
  3. concordo acho que foi a DILMA QUE ESCREVEU ESSE TEXTO
    ''''O INÍCIO ACABA NO FIM E COM O FIM O INÍCIO É INEVITÁVEL!'''

    ResponderExcluir
  4. Perdi meu tempo....��

    ResponderExcluir
  5. Pq não falaram o tempo mínimo de se aposentar de 25 anos de contribuição .agora como os profissionais com 70 anos de idade vão estar de saudade ?

    ResponderExcluir
  6. oque adianta colocar um baita texto desses ai e não colocar oque realmente vai mudar...acho que vcs tem que voltar a estudar....

    ResponderExcluir
  7. Perdi meu tempo e ler esta matéria pois não falou nada Que benefício Vai ter para a classe so para enganar o pessoal da classe mas não tem mais bobo não

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, palavras de baixo calão, desrespeito ou ofensas não serão toleradas e autorizadas nos comentários.