Dono da transportadora Dalçoquio é indiciado na Operação Lava-Jato

O empresário Laércio Tomé, principal acionista da transportadora Dalçoquio, de Itajaí, foi indiciado pela Polícia Federal junto com o doleiro Alberto Youssef na Operação Lava-Jato. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o indiciamento fala em crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção. 
O motivo é um suposto pagamento de R$ 2 milhões em propina por duas empresas do Grupo Tomé em contratos das empresas com a Petrobrás. De acordo com o relatório da PF, as empresas atuaram em obras de refinarias em São Paulo e na Bahia.
O Grupo Tomé informou, em nota, que recebeu a notícia do indiciamento com surpresa, que nunca participou de qualquer cartel de empreiteiras e que, desde que foi citada na Lava-Jato, se colocou à disposição da Justiça para colaborar e dar os esclarecimentos necessários.
A empresa ainda refuta as acusações, diz que apresentou documentação às autoridades comprovando inocência e que nunca ofereceu, prometeu, pagou ou autorizou o pagamento de qualquer valor para obter vantagens indevidas em contratos com a Petrobras.
FONTE: O Sol Diário 

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Laércio Tome e mais o Cartel de políticos corruptos não só lavaram dinheiro da Petrobras na compra da Dalçoquio,mas também lavaram dinheiro na compra da Trans parati da cidade de Ijuí/RS e levou ela para dentro da sede da Dalçoquio em Itajaí/SC.
    Duas empresas que estavam afundadas em dividas adquiridas por um grupo totalmente fora do ramo d transporte? Portanto posso afirma que o dinheiro da Petrobras esta sendo lavado na própria Petrobras

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.