Scania 8×2: um caminhão para dominar as estradas

Já está no mercado a mais nova solução Scania para o segmento de caminhões rodoviários: o Scania 8×2. O modelo se encaixa como mais uma opção para o transporte de cargas de longas distâncias, e ficará posicionado entre a composição chamada de “vanderleia” (de eixos espaçados) e o bitrem. Ele pode ser 100% financiado por meio das atuais linhas de crédito disponíveis.
No início de 2011, entrou em vigor a resolução do Contran nº 210/211, que definiu a obrigatoriedade de tração dupla, tipo 6×4, para as combinações cujo peso bruto total combinado (PBTC) seja superior ou igual a 57 toneladas. O rigor dessa lei teve forte reflexo em alguns modais de transporte, principalmente na combinação cavalo mecânico mais bitrem, que antes era tracionada por um veículo 6×2. As consequências mais impactantes no dia a dia do transportador foram o maior valor de investimento para adquirir veículos 6×4, o aumento no consumo de pneus por não haver a possibilidade de levantar um eixo quando o implemento estivesse vazio e o acréscimo no consumo de combustível, pelo fato de a tração dupla causar maior arraste com o solo.
De olho na redução de custos, o Grupo G 10, transportador rodoviário de Maringá (PR), adaptou um cavalo mecânico 6×2 para transformá-lo em 8×2, e trafegar com carretas de três eixos. A empresa fez a adaptação em oficinas independentes, e a alternativa foi copiada por outras transportadoras. A configuração 8×2 rodoviária permite o aumento de capacidade de carga em comparação à 6×2 com “vanderleia” e menor custo operacional em relação a um bitrem, mantendo a composição dentro da lei.
Em razão de a alternativa ter virado tendência e ser cada vez mais rentável, o G 10 procurou a fabricante sueca para desenvolver uma solução de fábrica. A Scania, que já vinha estudando a configuração de eixos 8×2 rodoviária desde 2009, acompanhou o projeto do G10 e desenvolveu o caminhão internamente com peças e componentes capazes de atender também às demandas dessa aplicação.
“A Scania busca atender às necessidades dos clientes e aceitou o desafio de desenvolver e produzir o caminhão. Agora, a Scania traz ao mercado um modelo com garantia 100% de fábrica para o quarto eixo, com todas as suas vantagens e sem nenhum tipo de adaptação”, afirma Victor Carvalho, diretor de Vendas de Caminhões da Scania no Brasil. “A versão 8×2 original representa para o cliente redução do investimento inicial de compra ante uma composição de bitrem com cavalo 6×4 e também na adaptação de um quarto eixo não original no mercado. Ou seja, nossa solução oferece um conjunto confiável, rentável e com menor custo operacional. Isso é fundamental para o mercado do transporte rodoviário de cargas, que tem margens cada vez mais apertadas nos valores dos fretes.”
O cavalo mecânico Scania 8×2 tem capacidade para 54,5 t de PBTC, de 37 t de carga líquida, leva carreta de três eixos e se encaixa entre a composição “vanderleia” (tração 6×2, carreta de três eixos espaçados e capacidade para 53 t) e o bitrem (o famoso sete eixos, tração 6×4, com duas carretas de dois eixos e capacidade para 57 t). Há opções das cabines R, R Highline ou R Streamline.
O pesado campeão de vendas da marca, R 440, também ganhou sua versão 8×2. “Uma das aplicações do pesado R 440 8×2 será no transporte de grãos, um serviço em que os caminhões Scania são referência. “Embora já estejamos notando a tendência para outros segmentos, como os de transporte de combustível, produtos químicos, sucos e leite, e de carga geral com caçamba para levar estruturas de construção, vamos acompanhar o mercado com nossas soluções”, diz Celso Mendonça, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Scania no Brasil. “Os transportadores desses segmentos têm como característica usar veículos 6×2 e 6×4 em viagens pela maior parte do País. Eles buscam o máximo de produtividade, disponibilidade e rentabilidade do conjunto. O 8×2 é a nova alternativa para alcançar esses objetivos, com o benefício de não ter restrições de circulação, ao contrário do rodotrem, e ainda transportar quase a mesma quantidade de carga de um bitrem, que hoje precisa rodar com um cavalo 6×4.”
Outras vantagens do 8×2 são a maior agilidade em manobras, principalmente em portos e centros de distribuição, e uso de dois pneus a menos que o bitrem. “Nas operações carregado/vazio indo ou voltando de um serviço, o 8×2 rodoviário consome menos combustível e pneus, pois conta com levantadores dos dois eixos do cavalo mecânico e da carreta”, salienta Mendonça.

Características do produto e benefícios originais de fábrica
O Scania R 440 8×2 sai de fábrica equipado com motor de 13 litros, que gera 440 cavalos de potência e desenvolve torque de 2.300 Nm entre 1.000 e 1.300 rpm. Seus freios são a tambor, o entre-eixos é de 3.900 mm, o eixo de tração é o R 885 (com capacidade máxima de tração de 78 t) e a relação de diferencial de 3,07:1.
Também são itens de série a caixa automatizada Scania Opticruise de quarta geração, ar-condicionado digital e Scania Driver Support, exclusiva tecnologia que serve como um tutor eletrônico, instalado no painel, para o auxílio a quem dirige com dicas de melhorias na condução em tempo real. Nos itens opcionais, freio hidráulico auxiliar Scania Retarder de 4.100 Nm, rádio com GPS e faróis de xenônio.
Tanques de combustível
Para a Scania conceber um cavalo mecânico com dois eixos direcionais, o 8×2, e manter excelente manobrabilidade e perfeita distribuição de peso, foi escolhido o entre-eixos de 3.900 mm; os tanques de combustível foram removidos das laterais, para dar espaço ao eixo, e fixados lado a lado atrás da cabine. A Scania não abre mão da segurança da operação, e indica para a solução 8×2 rodoviária o uso de dois tanques de 330 litros, que garantem autonomia nas mais diversas condições de uso do chassi. Outras diferenças da garantia de fábrica são a estrutura passar por testes em campo e ensaios vibracionais em laboratório, o suporte dos tanques ser homologado e certificado pelo Inmetro, e o veículo ser equipado com as conexões do semirreboque e de seu apoio.
O motorista adentra ao chassi de forma ergonômica e segura, pois o caminhão conta com degraus de superfície antiderrapante, e a alça de acesso está localizada no suporte do tanque, com fácil alcance. Para evitar o acúmulo de sujeira, os degraus são vazados.
Quinta roda
Para suportar o aumento de carga sobre o cavalo 8×2, a quinta roda utilizada é a mesma dos rodoviários 6×4, que tem capacidade de 24 t. No novo modelo Scania, a altura da quinta roda sobe em comparação ao 6×2, para evitar o contato do chassi com o implemento em situações de trafego por terrenos irregulares ou em rampas de acesso. Outra vantagem Scania é o reposicionamento da quinta roda em relação ao eixo de tração para melhor distribuição de carga e garantir mais equilíbrio ao conjunto durante a viagem.
Os dois eixos direcionais são independentes, idênticos e genuínos Scania, e o segundo eixo tem suspensão pneumática e suspensor. Os traseiros têm suspensão pneumática com quatro bolsões, e suspensor no segundo eixo de apoio. O novo modelo dispõe de balança eletrônica integrada, que permite ao motorista ver no painel a informação precisa da distribuição do peso nos eixos. Por segurança, há trava mecânica para impedir o contato da estrutura do eixo com o cardam quando o eixo for suspenso.
O Scania 8×2 rodoviário está em conformidade com a Lei da Balança. Para isso, o modelo foi homologado com o limite de comprimento de 18,6 metros, e os eixos direcionais são de rodagem simples, e os dois eixos traseiros são de rodagem dupla, tanto o trativo quanto o de apoio. Se fossem de outra forma, os eixos traseiros (segundo direcional mais o bogie traseiro) seriam caracterizados como tandem triplo, ferindo a lei.
FONTE: Scania 

Postar um comentário

0 Comentários