Future Truck da Mercedes não precisará de motorista

Lembro de um episódio da série “Os  Simpsons” onde Bart e Homer, pai e filho, entram em um caminhão e descobrem um equipamento responsável por guiar no lugar do motorista. A revolta dos caminhoneiros quase levou a dupla à morte.
Lógico que se trata de ficção, mas algo parecido está para acontecer para facilitar o transporte de cargas e a logística pelo mundo.
O projeto futurista do Mercedes-Benz FT2025 é para chamar a atenção, papel de todo modelo conceito. Mas, por baixo desta cara de máquina do futuro está a mais avançada tecnologia em modelos autônomos, que podem andar sem a necessidade do motorista na direção.
O FutureTruck não adota o nome 2025 sem significado. É a previsão da marca para a chegada do primeiro caminhão homologado para andar sozinho nas estradas.
O motor é um seis cilindros turbodiesel de 449 cv com câmbio automatizado de doze marchas e sistema de direção elétrica. Por dentro, no painel está um tablet para ser usado pelo “motorista não motorista” para configurar funções do caminhão, ler e-mails ou administrar qualquer outra coisa, ganhando tempo enquanto o FT2025 assume a direção.
O sistema funciona com uma câmera, com alcance de 100 metros, instalada na frente do caminhão. Ela é a responsável pela leitura de faixas de rodagem, placas e detecção de obstáculos no caminho, ficando preparado para qualquer emergência. 
Além da câmera, o FT possui radares instalados na frente, traseira e laterais, garantindo que ele está indo no caminho certo e a detecção de outros veículos ou objetos.
E o que impede o FT2025 e outros veículos autônomos, inclusive carros, de tomar as lojas e as ruas do mundo para facilitar a vida? O principal motivo está na segurança, onde a Mercedes-Benz luta com a legislação para provar que substituir o motorista por um robô não oferece riscos para as pessoas, tanto dentro do caminhão quanto quem trafega na rodovia. Pelo contrário, por um ser humano pode sofrer com variações de humor, saúde e cansaço e transformar isso em fatores de risco. 
Os testes com o FT2025 se concentram em observar as variações nas estradas que podem prejudicar a leitura dos sensores e câmeras do caminhão e expor o sistema á falhas não previstas, e como prever acontecimentos causados por humanos em outros veículos que podem causar acidentes.
Como será que Bart e Homer encarariam a viagem no FT2025? E como você, que está andando na Marginal a 50 km/h,  veria um caminhão andando com o motorista lendo uma jornal ou trabalhando em um tablet? Assustador ou curioso? Isso veremos em mais alguns anos!

Postar um comentário

0 Comentários