FPT aumenta nacionalização de motores

A FPT Industrial, divisão de motores diesel da CNH Industrial, elevou o grau de nacionalização dos propulsores da linha F1, o F1A e F1C, fabricados em Sete Lagoas (MG) e que atualmente equipam vans e caminhões leves vendidos no Brasil. O objetivo, segundo a empresa, é aumentar o porcentual de componentes locais e contribuir para que os clientes possam acessar a linha de financiamento Finame, do BNDES – que para a concessão do crédito com juros subsidiados exige o mínimo de 60% de componentes nacionais em peso e valor do bem. 
O projeto de nacionalização dos dois motores foi iniciado em novembro de 2012 e a produção com os novos índices de localização começou em dezembro de 2014, segundo informou a FPT. Anteriormente, o motor F1A tinha 40% de componentes locais e passou a ter 75%. Já o índice do F1C era de 39% e subiu para 68%. 
Hoje o motor F1A equipa as vans e furgões Fiat Ducato, Peugeot Boxer e Citroën Jumper, todos fabricados na planta da Iveco em Sete Lagoas (ao lado da FPT), dentro da parceria da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) com a PSA Peugeot Citroën. Já o F1C é aplicado no caminhão leve Iveco Daily e no microônibus Iveco CityClass, produzidos na mesma fábrica mineira. 
Com a maior nacionalização dos dois motores, a FPT Industrial passa a contar com novos fornecedores do Paraná e São Paulo. “Trabalhamos intensamente para que este projeto fosse executado com sucesso e não há dúvidas da importância da localização de componentes, tanto para a FPT como para os nossos clientes, que poderão atingir o índice de nacionalização de seus produtos para poder comercializá-los via Finame. Além disso, estamos contribuindo para o desenvolvimento de empresas nacionais, que passam a fazer parte do quadro de fornecedores da FPT no Brasil”, afirma em nota Amauri Parizoto, diretor de vendas e marketing da FPT Industrial na América Latina. 
A fábrica brasileira onde é produzida a Família F1 foi inaugurada há 15 anos, em uma área de 30 mil m². Atualmente, além da Família F1, produz também os motores da Família NEF e S8000, utilizados em caminhões e para geração de energia. A fábrica tem capacidade total de produção de 78,5 mil motores/ano, sendo 60 mil F1A e F1C e 18,5 mil NEF e S8000.

Postar um comentário

0 Comentários