Caminhões têm 1º bimestre nulo

Os dois primeiros meses do ano de 2015 foram nulos para o setor de caminhões, que de forma geral apresentou queda próxima a 40% nos licenciamentos se comparados ao primeiro bimestre de 2014, quando foram licenciados 21.215 caminhões, ante os 12.857 deste ano. De acordo com a Anfavea, Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a queda na produção de caminhões no período foi ainda maior, de 43,9%, com apenas 16,2 mil unidades fabricadas este ano. No comparativo entre fevereiro deste ano com o do ano passado a queda na produção foi de 48,7%. 
- Veja aqui os dados da Anfavea 
A queda do setor foi puxada principalmente pelos pesados, que registraram expressivo recuo de 72,1% nos emplacamentos de fevereiro na comparação com o mesmo mês de 2014. No bimestre a retração acumulada é de 61,8%. Por causa dos altos estoques e da drástica redução nas vendas, a produção apresentou baixa igualmente pronunciada. No acumulado deste ano foram fabricados 4.722 caminhões pesados, 56,9% a menos do que os 10.966 de janeiro e fevereiro de 2014. 
Para o vice-presidente da Anfavea e diretor de relações governamentais da Mercedes-Benz do Brasil, Luiz Carlos de Moraes, são diversos os fatores que derrubaram todos os segmentos de caminhões, especialmente os extrapesados, provocando o adiamento de investimentos em frotas. “As principais causas que afetam a indústria de caminhões são a conjuntura econômica negativa, juros e inflação em alta, embate do ajuste fiscal, aumento dos preços de combustíveis, o atraso na divulgação das novas regras do Finame PSI”, disse o executivo, que também citou a piora nas condições de financiamentos do BNDES em relação ao ano anterior. 

EXPORTAÇÃO
Ainda afetado pela crise na Argentina, principal mercado de exportação do Brasil, o setor industrial de caminhões do País apresentou neste primeiro bimestre queda nos embarques de 11,1% em relação a igual período de 2014. A comparação feita entre fevereiro de 2014 e de 2015 é desfavorável em 19,7%. Mesmo assim, o mês passado retomou o fôlego em relação a janeiro, com alta de 22,2% nas exportações.
ÔNIBUS
O setor de ônibus apresentou queda de 24,2% nos licenciamentos no primeiro bimestre de 2015 em comparação ao ano anterior, quando foram licenciados 4.488 veículos, ante os 3.403 do primeiro bimestre deste ano.
Grande vilão é o mês de fevereiro de 2015, quando foram emplacados 1.528 ônibus, o que significou recuo de quase 45% em relação aos 1.753 do mesmo mês de 2014. Já em relação ao primeiro mês deste ano a retração foi de 18,5%, já que janeiro contou com 1.875 licenciamentos. 
A produção do segmento no acumulado do ano foi de 5.351 unidades, queda de 13,4% sobre igual período do ano anterior, quando foram produzidos 6.181 chassis ônibus.
A redução nas exportações do setor é bem menor se comparada à de caminhões, apenas 1,7% neste primeiro bimestre em relação ao de 2014. Houve crescimento nos embarques de chassis em fevereiro sobre janeiro, de 57,2%, com 448 unidades exportadas. Se a comparação for com o mesmo mês do ano passado o crescimento é de 5,9%.

Postar um comentário

0 Comentários