Dnit inicia segunda fase da Pesquisa Origem e Destino nas rodovias federais

Entre os dias 19 e 25 de novembro ocorrerá a segunda fase da Pesquisa Origem e Destino, que realizada pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em parceria com o Exército Brasileiro. Serão montados 58 postos de pesquisa em rodovias federais de 12 estados, nos quais são feitas classificação dos veículos e entrevistas a motoristas. 
O levantamento é uma das ações estratégicas do PNCT (Plano Nacional de Contagem de Tráfego), que produz o diagnóstico socioeconômico das rodovias federais. O diagnóstico de tráfego é importante para a identificação dos principais corredores de transporte rodoviário e da necessidade de expansão ou adequação de capacidade das rodovias. Também é considerada ferramenta fundamental para as atividades de projeto, construção, manutenção e operação rodoviária.
Aproximadamente 2.400 militares foram treinados para esta fase, similar à anterior, executada em julho deste ano, quando oficiais e soldados do Exército Brasileiro realizaram contagens manuais e entrevistas. Servidores do Dnit também participaram, acompanhando os procedimentos.
Os postos serão instalados nos seguintes estados: Rondônia, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Goiás e Santa Catarina.
A Pesquisa Origem Destino coleta informações acerca da classificação do veículo; tipo de carroceria; ano de fabricação; número de passageiros e tipo de combustível aceito; propriedade; motivo de escolha da rota; dados da viagem; motivos da viagem; e dados da carga transportada. Além disso, o condutor do veículo é convidado a sugerir, dentro da rota seguida, os melhores municípios para criação de um local de parada obrigatória de descanso.
O levantamento completo será realizado em quatro fases. Na primeira, em julho, foram classificados 3.549.768 veículos e entrevistados 210.984 condutores.  Outras duas ocorrerão em 2017.
FONTE: CNT 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário