Facchini

Randon New R

Volume de fretes rodoviários cresceu 17% na reta final de 2023

DAF XF 530 puxando rodotrem basculante
Divulgação

Com alta de 21,4% na movimentação de fretes, agronegócio com o principal segmento que impulsionou o mercado no último trimestre do ano passado

Google News
Dados coletados pela Frete.com, maior plataforma online de transporte de cargas da América do Sul, revelam que o volume de fretes rodoviários cresceu 17% no quarto trimestre de 2023 no Brasil, em comparação ao mesmo período de 2022. Entre outubro e dezembro do ano passado, foram publicados mais de 2,8 milhões de fretes na plataforma da Frete܂com. No quarto trimestre de 2022, a empresa teve registro de cerca de 2,4 milhões.


O número de fretes vem se mantendo alto em nossa plataforma nos últimos anos, demonstrando que as empresas de transporte estão utilizando cada vez mais da tecnologia para ter mais ganhos. Estamos investindo bastante em segurança, para que tanto empresas quanto motoristas possam desempenhar os seus trabalhos sem se preocupar com fraudes”, destaca Federico Vega, CEO da Frete܂com. 

Com um aumento de 21,4% no quarto trimestre de 2023, em comparação com o mesmo período de 2022, o agronegócio puxou a alta no volume de fretes. O setor representa 34% dos fretes publicados na plataforma. Entre os produtos do agronegócio, a soja, milho e fertilizantes foram os que tiveram mais destaque na plataforma. Os fretes da soja cresceram mais de 132% no quarto trimestre de 2023, comparado ao mesmo período de 2022, e representaram 14% dos fretes do agro. Quanto ao milho, o aumento foi de 21,7% com representatividade de 15% na categoria, enquanto os fretes de fertilizantes cresceram 22,2% no quarto trimestre de 2023 e tiveram uma representatividade de 20%.


Indústria e Construção
Depois do agronegócio, os setores de produtos industrializados e da construção civil são os mais representativos na plataforma da Frete܂com.

Os fretes de produtos industrializados tiveram crescimento de 3,7% no quarto trimestre de 2023, em comparação com 2022. A representatividade na plataforma foi de 25% no período. Já o setor de construção civil registrou um aumento de 55,9% e os fretes da categoria representaram 14% entre os publicados na plataforma da Frete܂com nos três últimos meses do ano passado.


Fretes por estados
Puxado pela movimentação de fretes do agronegócio, o Centro-Oeste foi a região que mais teve aumento: 35,5%. O Sudeste aparece em seguida, com crescimento de 19,8%, que é onde estão os estados que mais movimentam fretes no Brasil (São Paulo e Minas Gerais). Nordeste teve 8,2% de aumento e o Sul, 3,8%.

O maior aumento no volume de fretes publicados nos três últimos meses de 2023, em comparação com 2022, aconteceu no Mato Grosso, com 79,1%. Minas Gerais também se destaca, com crescimento de 50,9%, seguido pelo Rio de Janeiro, que teve registro de 26,5% de aumento no volume de fretes. Paraná apresentou crescimento de 10,6%, Bahia com 8,9% e Goiás, 7,2%. Em Santa Catarina, o aumento foi de 3,6%, em São Paulo cresceu 3,3% e Pernambuco registrou 2,1% de crescimento no volume de fretes.

São muitos produtos transportados pelo Brasil afora, mas vemos que em certas regiões alguns deles se destacam. O grande aumento no Mato Grosso se deve pelos fretes de soja e milho, que tiveram safras recordes em 2023. Já Minas Gerais se destacou por conta dos transportes de cimento e fertilizantes”, finaliza o CEO da Frete܂com.



NOTÍCIA ANTERIOR PRÓXIMA NOTÍCIA