Scania 65 anos

Volvo fornece mais 205 ônibus pesados para renovação da frota de São Paulo

Chassi Volvo B250RLE piso baixo lídera aquisições dos operadores do transporte público na capital paulista - Foto: Volvo/Divulgação

Somente em 2022, montadora sueca forneceu cerca de 70% dos modelos padron para o transporte público da capital paulista; chassi Volvo B250RLE piso baixo é o principal destaque de vendas

Google News 
A Volvo acaba de assumir a liderança do processo de renovação da frota de ônibus urbanos de São Paulo em 2022. A posição de destaque é assegurada pela comercialização de mais 205 chassis no primeiro semestre. Somente neste ano, a montadora sueca foi responsável pelo fornecimento de cerca de 70% dos modelos padron adquiridos pelas empresas que operam o maior sistema de ônibus urbano da América Latina. O número é sete vezes superior à participação histórica da Volvo nas entregas para a cidade.

Esse volume de vendas é um reconhecimento à qualidade do produto e dos serviços que oferecemos. É um número grande, muito significativo, porque o mercado de São Paulo é extremamente competitivo”, afirma Paulo Arabian, diretor comercial da Volvo Buses no Brasil, destacando o reconhecimento da marca pelos clientes e a proximidade com a concessionária Auto Sueco São Paulo.


O mais recente lote negociado é totalmente composto pelo modelo Volvo B250RLE piso baixo, que se destaca pela segurança, baixo consumo de combustível e alta disponibilidade. O sistema de suspensão pneumática é controlado eletronicamente, proporcionando uma condução mais suave, firme e segura, independente das condições do asfalto. O modelo também é equipado com o motor eletrônico de 8 litros, 250cv de potência e 950Nm de torque. Destaca-se ainda a presença de um sistema de freios a disco e EBS5, além de um pacote completo de conectividade via Volvo Connect, sistema de gestão de frotas Volvo.

No caso específico da operação em São Paulo, a economia de combustível com o chassi Volvo é 8% superior ao de modelos similares de outras marcas. O diesel é o principal custo operacional e ganha relevância ainda mais estratégica num momento de disparada do preço do combustível”, afirma Humberto Costa, gerente regional de vendas da Volvo. “Paradas não programadas são muito raras em ônibus Volvo. Em nosso monitoramento, considerando uma mesma quilometragem, modelos de outras marcas param quase três vezes mais. É uma diferença abissal”, completa o executivo.


Para Paulo Arabian, outro ponto de ênfase é o pós-venda. A Volvo e sua concessionária Auto Sueco São Paulo oferecem treinamento customizado para obter o máximo de desempenho de cada ônibus. “Vamos muito além de orientações de como conduzir o veículo. Por meio do programa Volvo Equipe Dedicada, entregamos um serviço que passa por todas as necessidades do nosso cliente. É um modelo sistemático e organizado que estuda a operação em tempo integral, envolve todas as áreas do negócio e oferece soluções que melhoram o desempenho de toda a operação”, afirma. Ainda segundo o executivo, quando habilitado na frota, o serviço de conectividade contribui para fazer uma melhor gestão dos veículos.

A mais recente aquisição de chassis Volvo também contou com uma participação decisiva do Volvo Financial Services, através do financiamento de parte dos lotes de chassis. Especializado no segmento de transportes comerciais, o Banco Volvo atua com agilidade e flexibilidade, oferecendo as melhores taxas aliadas a prazos mais longos, o que melhora o fluxo de caixa dos operadores.

Volvo B250RLE é equipado com o motor eletrônico de 8 litros, 250cv de potência e 950Nm de torque - Foto: Volvo/Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários