Scania 65 anos

Redução da alíquota de importação do aço beneficia indústria de implementos rodoviários

Baú de alumínio produzido pela 4TRUCK instalado em um VW Delivery Express
4TRUCK consome mensalmente cerca de 80 toneladas de aço - 4TRUCK/Divulgação

Para o CEO da 4TRUCK, Osmar Oliveira, a ação do governo deve gerar mais opções de fornecimento e reduzir os preços do insumo

Google News
Em total sintonia com o proposto pelo Ministério da Economia, o Governo Federal reduziu a alíquota do imposto de importação de 11 produtos, incluindo o aço. A medida é apontada como uma das soluções para contornar a alta da inflação, que impacta os preços do insumo para a indústria. Até 31 de dezembro de 2022, o imposto permanecerá reduzido de de 10,8% para 4%.

A decisão de reduzir a tributação foi bem recebida indústria brasileira de implementos rodoviários. “As indústrias nacionais promoveram vários reajustes, devido à alta do dólar e das altas taxas de importação, reforçando suas posições financeiras e colocando em prática planos de investimento engavetados há anos”, disse Osmar Oliveira, CEO da 4TRUCK, fabricante de implementos para linha leve. 


Hoje a implementadora paulista consome mensalmente cerca de 80 toneladas de aço, impactando diretamente nos custos de produção e dos veículos. “Desde o início da pandemia, o material teve seus valores reajustados entre 200% e 300%, dependendo do tipo, e isso onerou nosso custo de produção, o custo de aquisição dos implementos, dos caminhões e, consequentemente, do frete”, destaca o executivo.

Ainda segundo o CEO da 4TRUCK, a ação do governo deve gerar mais opções de fornecimento e amenizar a disparada de preços, favorecendo a indústria e o consumidor final, além de contribuir com o controle da inflação.


Postar um comentário

0 Comentários