Fretebras Superior

Inovação para motoristas: Clube Mercosul chega ao mercado

aleksandarlittlewolf/Freepik
Fretebras Post1

Startup é o maior programa de benefícios para os profissionais de carga do Brasil e Mercosul  

Google News
O Clube Mercosul é uma plataforma 100% digital com foco na inclusão social dos motoristas de carga e seus familiares. A proposta principal da startup é proporcionar, via aplicativo de assinatura mensal, produtos de alto valor agregado voltados para a saúde, qualidade de vida, proteção e assistência para seus assinantes, em tempo integral no Brasil, Argentina, Chile e no Mercosul. Posteriormente será acrescentado a outras localidades como Uruguai e Paraguai.

A iniciativa contou com o aporte de R$ 800.000,00 vinda de um investidor anjo, que atua fortemente no setor de seguros, James Theodoro.


Os clientes da plataforma poderão ter acesso a um exclusivo Clube de Vantagens, onde será possível comprar, com descontos especiais e muita comodidade, produtos e serviços que sejam aderentes e necessários ao seu dia a dia, tais como exames toxicológicos, equipamentos GPS e serviços de postos de gasolina, entre muitos outros.

No Brasil, existem aproximadamente um milhão de motoristas carreteiros autônomos que são profissionais fundamentais para a economia brasileira, cujo modal rodoviário é predominante e onde muitos deles são marginalizados, trabalham em condições severas e, a maioria com baixa escolaridade e sem acesso a serviços particulares de saúde. “A proposta do projeto é a inclusão social de quem nunca teve acesso ao básico.  Junto com o Clube, existem grandes empresas e grandes marcas. Estamos unidos nesse desejo de transformar a vida do caminhoneiro e de toda sua família”, afirma James.

Fretebras Post2

Soma-se aos um milhão de carreteiros autônomos, outros dois milhões e quinhentos mil motoristas de carga, que são funcionários (CLT) das transportadoras.  No total, são três milhões e quinhentos mil motoristas profissionais em atividade no Brasil que, somado aos seus familiares, temos no mínimo mais dez milhões, carentes de serviços, cuidados e acolhimento.  Isso apenas no Brasil, sem contar os profissionais da Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai.

Outro dado que chama a atenção, são as viagens rodoviárias de carga do Brasil para os países do Mercosul, e vice e versa. São realizadas aproximadamente um milhão de viagens por ano, segundo dados de 2019 da ABTI – Associação Brasileira do Transporte Internacional. Cada viagem tem duração mínima de três dias e o máximo de 15. Quando cruza a fronteira e deixa seu país de origem, o motorista se encontra expatriado e vulnerável de várias formas, afirma James. Isso ocorre com o motorista brasileiro quando entra na Argentina, com o chileno quanto entra no Brasil e assim por diante.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários