New Holland lança na Agrishow colheitadeira com tecnologia de inteligência artificial

New Holland Agriculture

Com a nova CR Intellisense™ é possível escolher entre diferentes “estrátegias”, conforme a condição da lavoura e o objetivo que se quer atingir, obtendo maior capacidade de colheita

Google News
A New Holland Agriculture está levando à 27ª edição da Agrishow um dos lançamentos mais aguardados dos últimos anos: a nova colheitadeira CR Intellisense™. Dotada de uma tecnologia com inteligência artificial, a máquina trará aos clientes da marca da CNH Industrial um novo conceito de colheita, ainda mais precisa e perfeita, que ajuda a aumentar a eficiência das lavouras. Além disso, a nova CR traz de série uma cabine maior e mais confortável, iluminação com luzes de LED, telemetria embarcada e um novíssimo sistema de detecção de “pedras”, entre outras melhorias.

A tecnologia Intellisense™, que agora chega ao Brasil, é aplicada nas colheitadeiras produzidas pela New Holland na Europa desde 2018 e tornou-se um grande sucesso naquele continente pela facilidade de operação e precisão que traz embarcada. Com o Intellisense™, o produtor consegue escolher entre diferentes “estrátegias” de colheita, de acordo com a condição da lavoura e o objetivo que pretende atingir. O sistema virá de fábrica embarcado nas novas CR 9.90, e será opcional para as CR 7.90 e CR 8.90.

“A inteligência artificial do Intellisense™, junto com a tomada de decisão do operador, traz agora ao Brasil o sistema de colheita mais sofisticado disponível no mundo, mas que ao mesmo tempo é também simples de operar. Quem disse que sofisticação precisa de complicação?”, questiona Rafael Miotto, vice-presidente da New Holland Agriculture para a América Latina. Ele lembra que a New Holland lançou a primeira máquina com duplo rotor há 45 anos, sistema que se transformou em sinônimo de qualidade de grãos e capacidade de colheita.


Cabine maior e mais confortável
“Além de todos os benefícios da inteligência artificial, as novas colheitadeiras CR também trazem uma nova cabine, maior, mais ampla, com novas forrações em tecido mais escuro, novos assentos de operador, novo refrigerador portátil, nova luz de LED portátil, novo conjunto ótico de LED como opcional, possibilidade de instalação de um display duplo, também opcional, tal como o ajuste da máscara frontal de dentro de cabines”, enumera Cláudio Calaça Júnior, diretor de Marketing de Produto da New Holland Agriculture para a América Latina.

O novo tubo de descarga dobrável da colheitadeira, disponível como opcional para CR 8.90 e padrão na nova CR 9.90, com 8,30 metros de comprimento mais extensão de 2.2 m e ponteira pivotante, permite uma descarga rápida e segura, mesmo em movimento. Ao final da jornada, dobrar o tubo ainda permite o armazenamento da máquina com maior facilidade em barracões. Já a ponteira pivotante, ajusta o ponto de descarga, abrindo ou fechando o leque de descarga, e fechando automaticamente ao final do descarregamento.

É possível também equipar a colheitadeira, opcionalmente, com câmera no tubo de descarga. Esta câmera permite a visualização na perspectiva da ponteira pivotante do interior do transbordo ou carrega que está recebendo a carga. Esta câmera é acionada assim que a descarga inicia, e fecha automaticamente ao final. A câmera de ré, por sua vez, que também é opcional, traz mais segurança nas manobras em campo e dentro do barracão. As imagens das câmeras do tubo de descarga, ou de ré, são mostradas no monitor INTELLIVIEW IV™ principal, ou no monitor INTELLIVIEW IV™ secundário (opcional) com grande nitidez.

Tecnologia premiada
Conforme explica Calaça, a nova CR Intellisense™ possui uma tecnologia, premiada internacionalmente, que realiza de maneira automática diversas regulagens da máquina, aumentando a eficiência e a produtividade em tempo real.

“Essa tecnologia não vem para substituir o operador, mas sim para somar a experiência e percepção humana a rapidez nos ajustes e entendimento das transições de condição, formando um time imbatível na colheita. Com isso, é possível obter a capacidade máxima de colheita de acordo com a condição da lavoura”, pontua Calaça.


Quatro diferentes estratégias:
Qualidade de Grãos – a máxima qualidade de grãos, um dos pontos mais fortes das colheitadeiras CR de duplo rotor, agora levada ao extremo. É controlada por meio do monitoramento da câmera de grãos infravermelha instalada diretamente no elevador de grãos limpos.

Perdas Reduzidas – o menor volume de perda (já tradicional em todas as colheitadeiras New Holland) controlado por sensores de perdas de rotor, peneiras, sensor de pressão das peneiras, abertura e fechamento automático de peneiras e pré-peneira.

Taxa Fixa de Colheita – mantém o volume de colheita constante, adequando o volume de toneladas colhidas por hora de acordo com a logística de transporte, descarregamento, secagem e armazenagem da fazenda.

Máxima capacidade – leva a colheitadeira aos limites máximos de colheita em toneladas por horas.


O Intellisense™ facilita sobretudo a experiência de colheita, com calibrações muitos simples, realizadas durante a tarefa. Através do monitor da máquina, os “funis” que representam cada parâmetro indicam ao operador os níveis de perda, quebra de grãos, volume de palha nas peneiras, nível de perdas nos rotores e peneiras, entre outros fatores. Basta o operador certificar se os níveis indicados pelos sensores são aceitáveis ou não, e a partir daí a colheitadeira realiza os ajustes para atingir os níveis de excelência requeridos pelo operador, dependendo da condição da lavoura.

“Além de atingir os níveis de exigência, o Intellisense™ vai além e indica ao operador, após cumpridas as metas escolhidas na estratégia, sua capacidade de aumentar ainda mais a produtividade, podendo atingir novas metas de colheita em toneladas por hora/velocidade de colheita”, afirma Carlos Schimidt, especialista em Colheitadeiras da New Holland Agriculture.

Entretando, conforme explica Schimidt, ao escolher uma estratégia principal, as demais não são deixadas de lado. Apenas há uma priorização, dependendo de cada escolha. No entanto, se o cliente escolher a estratégia de melhor qualidade de grãos em primeiro plano, por exemplo, ainda assim a colheitadeira mantém sua atenção sobre as mínimas perdas, e a possibilidade do incremento de performance.


Telemetria embarcada
“O sistema de telemetria é padrão para toda nova linha, com um modulo 4G e um pacote de 3 anos de assinatura, que levam do campo ao computador as informações em tempo real de funcionamento, posição e produtividade de cada unidade, dependendo da cobertura de sinal no local de colheita. Quando o sinal não está disponível, os dados são armazenados internamente e são descarregados no portal quando o modulo entrar on-line”, explica Sayuri Motoshima, especialista em Agricultura Digital da New Holland Agriculture.

A nova transmissão, de duas velocidades (para as colheitadeiras instaladas com Intellisense™), permite a transição de velocidades de colheita entre 0 e 16 km/h sem troca de marchas, e também trabalha em conjunto com os sensores Intellisense™, levando a colheitadeira a atingir as velocidades definidas dentro de cada estratégia de colheita, com velocidades de deslocamento e máxima definidas para cada situação.


Novo detector de pedras
Outra novidade para a nova linha CR é o sistema DFR (opcional), um novo detector de “pedras” que garante a segurança da colheitadeira, uma grande evolução sobre o já exclusivo sistema de detecção de “pedras” eletrônico ASP, conhecido de longa data pelos clientes New Holland. O DFR, além de garantir a segurança da colheitadeira, também faz a transição do material entre o elevador de palhas e os rotores. Desta maneira, há uniformidade na alimentação, melhorando a qualidade da debulha, reduzindo as perdas, o consumo de combustível e permitindo mais performance para a colheita, antecipando a entrada na colheita e facilitando o trabalho dos rotores de debulha, mesmo em condições mais adversas.

A motorização da linha CR também mudou. A nova CR 7.90 conta agora com um motor de 11 litros, com potência máxima de 496 cv; a CR 8.90 tem um novo sistema atualizado de refrigeração e potência máxima de 570 CV; e, finalmente, a maior colheitadeira da New Holland em produção no Brasil, a CR 9.90, com potencia máxima de 625 cv. Os tanques de combustíveis também foram atualizados e têm maior capacidade, garantindo maior autonomia.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários