Fretebras Superior

Noma planeja conquistar 60% do mercado de implementos para transporte de gases

Noma/Divulgação

Projeção é impulsionada pela recente parceria fechada com a Nitrotec; empresas passam a ofertar ao mercado uma linha completa de soluções customizadas para o transporte de gases

Google News
A Noma, uma das maiores fabricantes de implementos rodoviários do país, acaba de consolidar uma importante parceria com a Nitrotec, a mais tradicional e respeitada produtora de tanques estacionários e de veículos para transporte de produtos criogênicos (gases do ar) e CO2.

Com a novidade, a Noma passa a oferecer ao mercado uma linha completa implementos rodoviários para transporte de gases liquefeitos, totalmente projetada e produzida em parceria com o time de engenheiros da Nitrotec, capaz de atender com precisão as mais diversas demandas de mercado, através de soluções customizadas.


O novo portfólio de soluções conta com opções de semirreboques criogênicos projetados para o transporte de oxigênio, nitrogênio ou argônio, chamados de gases do ar, ou gás natural, seja no estado líquido (GNL ou BioGNL) ou no estado gasoso comprimido (GNC). As empresas também passam a ofertar linhas específicas de semirreboques para transporte CO2, amônia e de gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha).

A nova parceria estratégica também amplia os horizontes da Noma. Para 2022, a implementadora paranaense planeja alcançar uma participação de 60% no segmento de transporte de gases. “A parceria exclusiva tem gerado ganhos tecnológicos e de desempenho que nos permitirá triplicar nosso market share no segmento de tanques para transporte de gases. Estamos entregando implementos com toda a tecnologia Titanium embarcada e com tanques desenvolvidos pela Nitrotec, uma empresa reconhecida por sua responsabilidade, qualidade e segurança.Estamos prontos para atender às mais complexas demandas deste setor”, explica Josué Araújo, diretor comercial e de engenharia da Noma.


ESG e semirreboques com 4º eixo
A tendência por investimentos na transformação da matriz energética brasileira por energias renováveis também deverá impulsionar fortemente a demanda por transporte de biogases nos próximos anos. É uma contribuição na pauta das empresas que têm adotado práticas de ESG, de olho em uma tendência global cada vez mais latente. Neste contexto, a Noma contribuirá para o mercado fornecendo semirreboques para transporte de gás natural (BioGNL ou GNC) e de CO2.

As recentes mudanças na legislação do transporte rodoviário de cargas brasileiro, também tem animado a a Noma e a Nitrotec. Destaque para recente liberação dos semirreboques dotados de 4º eixo, através da Resolução nº 882 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN). “A expectativa é de que haja uma aceleração das renovações de frota também no mercado de transporte de gases do ar por conta dessa nova opção”, aponta Carlos Tadeu Salla, diretor comercial da Nitrotec, que celebra a parceria com a Noma.
 

As perspectivas de incremento nas vendas também foram impulsionadas pela sinergia e compartilhamento de tecnologia entre as duas empresas. “Estamos otimistas e convictos que o alinhamento de nossas áreas de engenharia permitiu imprimirmos mais qualidade e flexibilidade na oferta de produtos. Estamos prontos para crescer”, revela Carlos Eduardo Fornas, gerente de engenharia e projetos da Nitrotec.

Os novos implementos rodoviários para transporte de gases da Noma passam a ser produzidos em uma nova unidade industrial também no Paraná, próximo a matriz da empresa e dedicada exclusivamente a incrementar a parceria com a Nitrotec. Além disso, todas as carretas fazem parte do portfólio da Geração Titanium da Noma e já estão sendo comercializadas.

Noma/Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários