IVECO será a primeira marca a participar do programa de renovação de frota do Governo Federal

IVECO

Montadora venceu licitação da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI); iniciativa também contará com participação da concessionária DEVA e pagará valores entre R$ 20 e 30 mil por caminhões antigos

Google News
Por meio da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o Governo Federal se prepara para colocar em prática nos próximos dias, um projeto pioneiro para testar a implementação de um programa de renovação da frota brasileira de caminhões. A iniciativa contará com uma parceria com a IVECO, montadora vencedora da licitação realizada pela Agência, e também com a participação da concessionária DEVA. O programa tem como objetivos, alavancar o setor, atualizar a frota que roda pelo país com alguns caminhões sem condições de uso e com tecnologias ultrapassadas e promover a descarbonização por meio da redução de emissão de poluentes.

Para George Carloto, gerente de Licitações e Vendas Corporativas da IVECO, a renovação de frota continua sendo um ponto crucial para o segmento e deve ganhar fôlego a partir deste importante marco. “É uma grande satisfação termos vencido esse certame. O projeto será testado e aperfeiçoado pela IVECO e, para a próxima fase, vamos estruturar uma proposta mais robusta com foco em médio e longo prazo. Os benefícios para a sociedade são muitos, como por exemplo, maior competitividade para o setor de cargas e menor impacto de gases nocivos no meio ambiente.”



Batizado de Programa de Aumento da Produtividade da Frota Rodoviária (Renovar), o projeto começará com a captação, desmontagem e reciclagem de mais de 50 caminhões com mais de 30 anos de utilização em uma estrutura especialmente montada pela DEVA na cidade de Lavras, em Minas Gerais. Após o processo inicial, os autônomos e pequenos transportadores que aderirem de forma voluntária ao Programa ganharão um crédito, que poderá variar entre R$ 20 mil e R$ 30 mil, para a aquisição de um modelo seminovo Euro V na concessionária.

“A DEVA, empresa selecionada para executar o projeto piloto, não mediu esforços técnicos e financeiros para a realização de um “sonho social” criado no DNA do Grupo e iniciado em 2011, com os primeiros movimentos junto aos órgãos governamentais estaduais e federais além de entidades sociais, mostrando o impacto ocorrido em outros países quando o resultado provocou uma transformação no mercado em termos sociais e ambientais. Com atuação em todo estado de Minas Gerais, exceto no triângulo mineiro, temos uma estrutura única de captação e logística para captar veículos incluídos no programa”, diz Fausto Oliveira, gerente de Grandes Clientes da DEVA.


Dados recentes do Sindipeças, revelam que em 2020 a frota de caminhões alcançou 2,1 milhões de unidades, com incremento de 1,2% em relação ao ano anterior. A distribuição por ‘faixa etária’ reforça a necessidade de modernização da frota, iniciando pelos veículos pesados: 17% apresentavam idade média de até cinco anos, 56% entre seis e 15 anos e 27% superavam os 16 anos.

“Essa é uma demanda que está em pauta há décadas e trará muitos benefícios para todos os envolvidos. A renovação da frota trará ainda a adequação às práticas sustentáveis no segmento, padrão de qualidade e segurança para motoristas e caminhoneiros.”, diz Márcio Querichelli, presidente da IVECO para a América Latina.


ABDI
A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial é centro de referência na formulação e execução de ações com foco na inovação e no desenvolvimento tecnológico do setor produtivo nacional. Tem como base a implementação de projetos pilotos de transformação digital para a indústria, comércio, serviços e para a modernização de cidades. Estimula a adoção e a difusão de novas tecnologias e novos negócios, com o objetivo de contribuir para a maior produtividade, competitividade do país e a qualificação do emprego. Criada em 2005 como um serviço social autônomo, a Agência possui contrato de gestão com o Ministério da Economia.

Para o presidente da ABDI, Igor Calvet, o objetivo da Agência é testar um modelo de negócio que contribua de forma efetiva para, de um lado, modernizar a frota de caminhões e, de outro, incentivar a reciclagem veicular. “Com essa concorrência, queremos alavancar a economia circular e estimular um modelo de negócio sustentável do ponto de vista tanto ambiental quanto econômico. Estou certo de que a IVECO e a DEVA, vencedores do edital, vão contribuir para o nosso propósito de usar as novas tecnologias em prol do aumento da produtividade, da eficiência logística e da melhoria das condições de segurança rodoviária”, explica Calvet.


Postar um comentário

0 Comentários