e-Delivery: Volkswagen inicia vendas do primeiro caminhão elétrico 100% brasileiro

VWCO/Divulgação

Resultado de R$ 150 milhões em investimentos, modelo coloca o Brasil em um novo patamar de mobilidade

Agora é oficial. O Volkswagen e-Delivery, primeiro caminhão elétrico 100% desenvolvido, testado e fabricado no Brasil, já está disponível para aquisição em todas as concessionárias da marca no país. Resultado de R$ 150 milhões em investimentos, mais de 400 mil quilômetros de testes e a dedicação integral de um time formado por 150 engenheiros e técnicos brasileiros, o inédito modelo coloca o Brasil em um novo patamar de mobilidade e em uma posição de destaque no cenário mundial.

“O futuro chegou. Mais do que vender produtos ou soluções em serviços, nosso propósito é unir o transporte de pessoas e bens ao uso de energias cada vez mais renováveis e limpas. É o que temos feito ao longo da nossa história de 40 anos, pesquisando diferentes matrizes energéticas, respeitando o meio ambiente e construindo um legado para a sociedade. E que agora culmina na chegada do e-Delivery”, comemora Roberto Cortes, presidente e CEO da montadora.

O pioneirismo na produção em série de caminhões elétricos no Brasil é garantindo pelo inédito e-Consórcio, que reúne as maiores empresas em eletromobilidade do mundo e assegura comodidade e eficiência para o cliente do e-Delivery: da montagem até a infraestrutura de recarga e gerenciamento de ciclo de vida da bateria dos veículos, integrando toda a cadeia de fornecedores.

“E o mercado já corresponde à tanta inovação. Além do acordo já firmado com a Ambev, acabamos de fechar os primeiros negócios com outras grandes empresas no país. Coca-Cola FEMSA Brasil e JBS são as primeiras a adquirir os modelos elétricos Volkswagen em pleno lançamento comercial”, reforça Cortes.

Para garantir a máxima disponibilidade operacional e segurança aos clientes, o inédito Volkswagen e-Delivery também estreia com série de novidades em serviços. Destaque para uma exclusiva consultoria comercial, novos planos de manutenção Volks|Total e-Prev e e-Prime, além de uma estrutura de serviços e pós-vendas Volks|Care, especialmente desenhados para assegurar a disponibilidade do veículo e reduzir seu custo operacional.


e-Delivery disponível em duas versões

VWCO/Divulgação
Inicialmente, o primeiro caminhão elétrico 100% brasileiro será comercializado em duas versões, uma de 11 toneladas (e-Delivery 11) e outra de 14 toneladas (e-Delivery 14) , mas ambas equipadas com um motor elétrico de 300 kw, o equivalente a 408 cv e impressionantes 2.150 Nm de torque desde a rotação zero. Todas as duas versões também trazem como itens de série, suspensão pneumática e novo acabamento interno.

A diferença entre versões está na tração e capacidade de carga. Enquanto o e-Delivery 11 é ofertado com tração 4x2, contando com peso bruto total (PBT) de 10.700 kg e capacidade de carga útil de 6.320 kg, o VW e-Delivery oferece tração 6x2, peso bruto total (PBT) de 14.300 kg e capacidade máxima de carga útil de 9.055 kg, a maior de sua categoria em elétricos do Brasil.

E para atender com precisão as necessidades de cada cliente e operações, ambas as versões do inédito Volkswagen e-Delivery serão ofertadas com duas opções de packs de bateria, a primeira com três packs e que garante uma autonomia de 110 km e a segunda com seis packs, ampliando a autonomia para até 250 km.


Condições especiais para às 100 primeiras unidades
Para estrear com o pé direito no mercado brasileiro, as 100 primeiras unidades do Volkswagen e-Delivery contam com condições especiais de aquisição. Destaque para a presença dos serviços de conectividade RIO com o pacote e-Fleet já ativado por 5 anos e garantia das baterias também por 5 anos.

Em relação aos preços, a Volkswagen Caminhões e Ônibus estabeleceu para esse primeiro momento os seguintes preços: 

VW e-Delivery 11 4x2 (3 packs): R$ 780.000
VW e-Delivery 11 4x2 (6 packs): R$ 967.000
VW e-Delivery 14 6x2 (3 packs): R$ 795.000
VW e-Delivery 14 6x2 (6 packs): R$ 980.000

As entregas das primeiras unidades, e que já se encontram em ritmo de produção no parque industrial de Resende (RJ), estão previstas para começarem no último bimestre deste ano, mais precisamente a partir de novembro.

VWCO/Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários