Publicidade

Banco Mercedes-Benz fecha 2020 com maior carteira de sua história

Mercedes-Benz/Divulgação
Com uma demonstração de fôlego frente ao cenário imposto pela pandemia de COVID-19, o Banco Mercedes-Benz, líder em financiamento em todos os segmentos de atuação, atingiu a maior carteira de sua história em 2020. Ao alcançar a marca de R$ 12,815 bilhões, a instituição financeira superou em 2,2% o recorde histórico do ano anterior, de R$ 12,538 bilhões, e estabeleceu um novo recorde para o indicador. Outra conquista do período é o resultado de R$ 4,756 bilhões em novos negócios, alcançando o desempenho registrado em 2014, o segundo melhor ano do Banco no país, apesar de esperada retração em comparação ao também recorde de R$ 5,586, alcançado em 2019. Os números são os últimos da gestão do presidente e CEO Christian Schüler, que assume, a partir de 2021, a operação global da Athlon, uma das maiores empresas de mobilidade do grupo Daimler, com sede na Holanda.

A estratégia de digitalização de serviços e operações do Banco Mercedes-Benz, iniciada nos últimos anos, e as ações de suporte aos clientes durante o período tiveram um papel decisivo para sustentar os bons resultados. Logo no início da pandemia, em março, a instituição lançou dois canais digitais de atendimento dedicados especialmente para suportar as necessidades de renegociação, resultando em 24% dos contratos da carteira renegociados em 2020 com agilidade e conveniência, beneficiando milhares de clientes.

"Em 2020, fixamos como nossa missão prioritária manter e estreitar nossa relação com os clientes", afirma Diego Marin, diretor Comercial do Banco Mercedes-Benz. Além da agilidade na renegociação, a criação de linhas de crédito e condições especiais de financiamento foram fundamentais. "Em parceria com a fábrica, pudemos flexibilizar os prazos de pagamento em até seis meses e oferecer taxas especiais. Isso permitiu que as pessoas e empresas se reorganizassem e dessem continuidade a seus negócios ou sonhos com mais tranquilidade", completa o executivo.

Os segmentos de automóveis e vans obtiveram crescimento no volume de financiamentos frente aos números registrados em 2019. Mantendo a tendência, o setor de vans foi o que mais cresceu percentualmente, com 6,1%, totalizando R$ 315 milhões, contra os R$ 297 alcançados no ano anterior. Na sequência, refletindo a reação do mercado automotivo, o crédito liberado para veículos de passeio chegou a R$ 329 milhões, o que representa aumento de 5,8%. Já os veículos comerciais acompanharam os respectivos setores econômicos, os mais afetados pela crise, e reverteram a expectativa de alta para o período. O segmento de caminhões, que havia registrado aumento de 55% em 2019, fechou o ano com R$ 2,592 bilhões de recursos liberados, ainda representando o principal negócio do Banco Mercedes-Benz. O indicador de ônibus alcançou R$ 1,250 bilhões em novos financiamentos em 2020.

O Banco também teve atuação relevante no mercado de usados, com um volume de R$ 185 milhões contratados em 2020, um salto de 12,1% em relação aos R$ 165 milhões obtidos em 2019. A boa performance deve-se em grande parte à forte parceria com a SelecTrucks, revenda de caminhões usados da Mercedes-Benz, que ficou ainda mais relevante durante a pandemia.


Mais recordes em 2020
Além do recorde em carteira, o Banco Mercedes-Benz, por meio da Mercedes-Benz Corretora de Seguros, também conquistou o melhor ano de sua história em seguros. Foram emitidos R$ 167 milhões em prêmios, representando alta de 9,7% em relação a 2019. O volume de negociações também aumentou em 6%, figurando entre as seis maiores operações de seguros da Daimler no mundo.

"Os resultados consistentes que conquistamos em um momento tão desafiador, tanto para a economia quanto para as pessoas, são reflexos de uma estratégia sólida de crescimento, em parceria com a fábrica e a Rede de Concessionários, aliada aos esforços de toda nossa equipe em desenvolver e oferecer as melhores soluções financeiras e de seguros para nossos clientes, prezando sempre pela excelência e inovação", ressalta Marin.

Digitalização e engajamento como alicerces do crescimento
Em 2020, o Banco registrou também avanços significativos na digitalização dos processos e serviços, com a implementação de ferramentas cada vez mais ágeis e convenientes, que se mostraram ainda mais relevantes durante a pandemia, período em que a quase totalidade dos colaboradores passou a trabalhar de forma remota sem prejuízo dos padrões de qualidade e agilidade de atendimento aos clientes e concessionários. Os destaques ficam por conta do lançamento do Meu Mercedes, ferramenta que permite que o cliente simule o financiamento de automóveis de forma totalmente online, além do Academia BMB e da ampliação das funcionalidades do BMB Digital , programas que apoiam e capacitam os 220 concessionários da marca.

"Bater recordes em nossos indicadores financeiros diante dessa conjuntura e ainda avançar no desenvolvimento de produtos e serviços são frutos do trabalho de um time alinhado, comprometido e altamente motivado. Por isso, ainda tivemos o orgulho de ficar entre os 10 melhores bancos para se trabalhar no Brasil em 2020, de acordo com o Great Place to Work®; o único banco de montadora da lista. Com esse time, temos a certeza de conquistar novos recordes em 2021", comenta o executivo.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários