Estrela das Estradas


Casas Scania

IVECO A gente nao para

Sete em cada dez usuários do Pega Carga usaram o app de frete ao menos uma vez por semana em 2020

Divulgação
A startup Pega Carga, que recentemente completou três anos, confirmou que no ano de 2020, 71% dos usuários cadastrados utilizaram a plataforma via celular ou por computador, ao menos uma vez por semana, para contratar ou serem contratados a realizar fretes rodoviários.

A empresa atribui o sucesso do aplicativo à estratégia de focar, desde o início da operação, em nichos de mercado, trazendo soluções eficazes para maximizar a receita de toda a cadeia de fretes rodoviários, corrigindo gargalos e suprindo carências de caminhoneiros e transportadoras.

“Utilizamos amplamente as ferramentas de mídia online, direcionadas ao nosso nicho de mercado, levando aos usuários, e a consumidores em potencial, as vantagens de contar com o Pega Carga como o principal meio de contratação de frete. Essa estratégia se encontra consolidada e comprovada pelos índices de adesão e utilização da plataforma e pelos usuários que completaram o cadastro”, afirma Bernardo Lage, porta-voz do aplicativo Pega Carga.

Apesar dos efeitos críticos da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), o aplicativo brasileiro chegou aos atuais 40 mil usuários ativos e passou a ser reconhecido no setor por facilitar a contratação do serviço de frete sem burocracia. A inovação também evita o chamado leilão reverso do frete. O Pega Carga estabelece uma ligação entre ambos e, por meio do compartilhamento de informações e geolocalização, permite a avaliação mútua, fundamental para a contratação rápida e segura de um transporte de alto valor agregado. 


Utilidade reforçada em meio a pandemia
A empresa confirma que alguns setores da cadeia logística sentiram o baque com a queda de demanda dos serviços de frete, mas que seguem utilizando diariamente o app que facilita a contratação de serviços e atenuar questões primárias na preocupação com o contágio.

“O aplicativo facilita a contratação do serviço de frete por conectar motoristas e transportadoras à distância, sem contato humano ou aglomerações, o que reduz sensivelmente a disseminação da COVID-19. Com compartilhamento de informações confiáveis para a contratação rápida e segura de um transporte com alto valor agregado é possível iniciar o frete com mais segurança e rentabilidade para todos”, explica Bernardo Lage.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários