Produção de caminhões recua 20% em 2020

Volvo
Impactada diretamente pela pandemia de Covid-19 (Coronavírus), a produção brasileira de caminhões encerrou 2020 registrando uma significativa queda em relação ao ano anterior.

De acordo com o balanço oficial da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), de janeiro a  dezembro de 2020 foram produzidos 90,9 mil caminhões em todo o país, queda de 19,9% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram produzidos 113,5 mil caminhões.

Somente no mês de dezembro, 10,5 mil caminhões foram produzidos no Brasil, recuo de 8,6% em relação a novembro, quando foram produzidos 11,5 mil unidades. Já no comparativo com dezembro de 2019, quando foram produzidas 6 mil unidades, a indústria brasileira registrou uma alta recorde de 75,5%. 

“A indústria fez um grande esforço para atender a demanda, trabalhando aos finais de semana e suspendendo parte das férias coletivas, mas entra em 2021 com os estoques mais baixos de sua história, suficientes apenas para 12 dias de vendas”, ressaltou Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea.


2021
Na avaliação da Anfavea, as projeções de crescimento para 2021 exigem cautela. “Nunca foi tão difícil projetar os resultados de um ano, pois temos uma neblina à nossa frente desde março, quando começou a pandemia”, explica Moraes. "Infelizmente, observamos uma segunda onda de covid-19 em países do hemisfério norte, que parece ter chegado também ao Brasil. E sabemos que uma imunização pela vacina será um processo demorado, que tomará quase todo o ano, impedindo uma retomada mais rápida da nossa economia. Some-se a isso a pressão de custos, as necessidades urgentes de reformas e surpresas desagradáveis como o aumento do ICMS paulista, e temos diante de nós um quadro que ainda inspira muita cautela nas nossas previsões”, resume.

Confira na íntegra os números da Anfavea: CLIQUE AQUI

Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários