Diesel e diesel S-10 lideram com maior aumento entre os combustíveis

IVECO/Divulgação
As análises do fechamento da primeira quinzena de setembro do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), revelam que o diesel e o diesel S-10 foram os combustíveis que apresentaram maior alta no período - 4,22% e 4% respectivamente. O diesel comum apresentou média de valor de R$ 3,742 nas bombas brasileiras e o diesel S-10 de R$ 3,789.

A variação entre os estados também foi bastante significativa, chegou à quase 39% para o diesel. O maior preço encontrado foi no Acre, por R$ 4,651, e o menor no Paraná, por R$ 3,349. Na comparação com o mesmo período de agosto, o diesel que sofreu maior aumento (6,24%) foi o do Rio Grande do Norte, que passou de R$ 3,447 para R$ 3,662. Em nenhum estado brasileiro o combustível apresentou queda.

Já o diesel S-10 figurou com média nacional de R$ 3,789, um aumento de 4% se comparado com o valor encontrado nos primeiros quinze dias de agosto. Mais uma vez, o Acre segue sendo o estado mais caro para abastecer com o combustível, apresentando média de R$ 4,636 nas bombas, e o Paraná com o menor valor, R$ 3,400.


No comparativo de aumento entre os estados, assim como o diesel comum, o diesel S-10 que sofreu maior aumento (5,61%) foi o do Rio Grande do Norte, que passou de R$ 3,562 para R$ 3,762. “Ao comparar as regiões brasileiras, é possível notar que o diesel e o diesel S-10 são cerca de 13% mais barato no Sul do que no Norte do País”, pontua o executivo. 

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.
FONTE:
Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários