Produção de caminhões cresce 22% em julho

Scania/Divulgação
Mantendo o ritmo de recuperação dos efeitos da pandemia de Covid-19 (Coronavírus), a produção brasileira de caminhões encerrou o mês de julho registrando um novo crescimento.

De acordo com o balanço oficial da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), 6,8 mil caminhões foram produzidos no Brasil ao longo do mês de julho, crescimento de 22,3% em relação a junho, quando foram produzidos 5,6 mil unidades. 

Entretanto, no comparativo com julho de 2019, quando foram produzidas 10,9 mil unidades, a indústria brasileira registrou um recuo de 37,5% na produção de caminhões.


No acumulado de janeiro a julho de 2020 foram produzidos 41,6 mil caminhões em todo o país, queda de 37,3% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram produzidos 66,3 mil caminhões.

Além de um número maior de dias úteis, julho foi um mês no qual as montadoras e concessionárias fizeram um grande esforço para recompor o caixa prejudicado pela longa quarentena. Mas o ritmo de vendas diário foi apenas 20% superior ao de junho, o que demanda cautela na análise de como será a recuperação no segundo semestre. Ainda temos uma pandemia que não deu trégua, com casos crescentes de Covid-19 em estados importantes do país. É como se estivéssemos numa estrada sinuosa e com forte neblina, com grande dificuldade de enxergar o horizonte com clareza”, avalia Luiz Carlos Moraes, Presidente da Anfavea.

Confira na íntegra os números da Anfavea: CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários