Transporte de cargas reduz custos e ganha mais segurança com uso de telemetria

O transporte de cargas no Brasil, que responde por 65% de tudo o que é transportado no país, não parou com a pandemia do Covid-19, diante da necessidade de abastecer supermercados, farmácias, indústrias, entre outros setores.

No entanto, quem precisa desse modal, precisa inovar e já pensar no futuro, principalmente para reduzir custos e aumentar a eficiência das frotas. Para isso, a tecnologia é a ferramenta mais importante para transportadores, embarcadores e motoristas se adaptarem aos novos tempos, que estão chegando.

Empresas como Della Volpe, Ouro Verde e Coopertrans, entre outras, já usam a tecnologia da MiX Telematics para reduzir riscos de acidentes, custos da operação e de manutenção, além de permitir gestão da frota com mais eficiência. "Nosso grande diferencial é dar retorno sobre o investimento para nossos clientes, que se tornam ainda mais competitivos", diz Alexandre Fagundes, gerente de Produtos e Marketing da empresa no Brasil.

"Verificamos uma adesão cada vez maior de clientes que desejam ser mais competitivos, ao mesmo tempo em que agridem menos o meio ambiente, reduzem custos operacionais e valorizam a vida de seus colaboradores, com a diminuição dos riscos de acidentes", enfatiza Fagundes.

O executivo ainda explica que a equipe brasileira trabalha junto com as empresas que movem nossa economia, especialmente no transporte de combustíveis, cargas perigosas e cargas especiais (de grande porte), laticínios, mineração e no setor sucroalcooleiro.

A Arnosti Transportes, que transporta combustíveis, por exemplo, usa a telemetria em sua frota para monitorar violações e infrações, além de controlar eletronicamente a jornada de trabalho dos motoristas e reduzir a emissão de CO² na atmosfera. A empresa também instalou uma Válvula de Fundo com Inteligência Embarcada, que libera a descarga dos produtos remotamente.

A Coopertrans, cooperativa de transportadores autônomos da área de cargas químicas, também usa a telemetria para controlar sua frota em tempo real, principalmente nas questões de velocidade e jornada.


Construção civil e logística
A MiX Telematics também atua em setores que não podem parar de forma alguma, como construção e logística, nos quais ocorrem investimentos para a gestão das frotas de empilhadeiras, linha amarela e máquinas na movimentação de cargas.

Isso acontece, de acordo com Fagundes, em função de o Brasil ser um país com dimensões continentais e depender muito do modal rodoviário; a produção fica distante dos mercados consumidores e dos portos, o que é um grande desafio logístico.

Como os veículos precisam se deslocar por grandes distâncias, detalha o executivo, os custos são elevados e as estradas muito perigosas. Já na área de produção, especialmente no agronegócio, clientes precisam aumentar a produtividade ao reduzir riscos de acidentes, o que faz com que a gestão da frota e o uso da telemetria sejam primordiais.

Transporte de lácteos
Para o transporte de leite, que é uma carga de fácil tombamento (carga líquida) e de alto impacto ecológico, o monitoramento exige segurança redobrada. Justamente para esse mercado, a telemetria ajuda a monitorar o estilo de direção dos motoristas e reduzir o risco de acidentes.

O desafio é manter a condução segura e continuar trabalhando com a máxima eficiência. A telemetria ajuda a identificar os erros de condução e otimizar a operação, reduzindo os tempos de carga e descarga alinhados com a necessidade de consumo das unidades produtoras.
FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários