header ads


Ministro da Infraestrutura defende fim da pesagem de caminhões por eixo

Em seminário virtual com investidores do banco Santander nesta segunda-feira, 25 de maio, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, se posicionou favoravelmente ao fim da pesagem por eixo, uma antiga reivindicação de caminhoneiros autônomos e transportadoras de todo o país.

“Está na hora de fazermos uma mudança e acabarmos com a pesagem por eixo, passando a pesar o peso bruto total [do veículo carregado com a carga]”, destacou o ministro durante o encontro virtual.

Segundo Freitas, a pesagem total dos veículos de carga vai de encontro com às propostas de modernização do transporte rodoviário de cargas brasileiro, que preveem ainda, o fim dos postos fiscais em rodovias e o uso de sensores eletrônicos que permitam a pesagem dos caminhões em movimento.

“Eu era contra acabar com a pesagem por eixo porque, no fim das contas, as falhas em um pavimento são provocadas pela repetição da carga por eixo. Mas há uma dificuldade operacional muito grande para fazer a pesagem por eixo. E pesando o total, a variação por eixo é muito pequena; é tolerável. O ajuste pode ser feito no próprio projeto [rodoviária]”, comentou Freitas.


Posicionamento de caminhoneiros
A declaração dada pelo Ministro da Infraestrutura nesta segunda-feira, foi vista com bons olhos por entidades que representam os caminhoneiros autônomos brasileiros. “As colocações do ministro são perfeitas. Já há muitos anos os caminhoneiros autônomos brigam por isto, porque este negócio de dividir o peso da carga por eixo é a coisa mais complicada do mundo”, disse o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José Fonseca Lopes em entrevista a Agência Brasil.

“Para nós, o caminho sempre foi este, sinalizado pelo ministro. Infelizmente, quem dava as cartas eram as concessionárias de rodovias, que inventavam mil e uma coisas para botar as coisas sempre do jeito delas”, acrescentou o sindicalista. “Termos um documento único para a viagem é importantíssimo.”

Concessionárias contra a medida
Já para a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), a mudança no sistema de pesagem de veículos de cargas brasileiro não representará uma modernização, mas sim um "retrocesso". “Não há como se obter o peso bruto total do caminhão ou mesmo a composição do veículo de carga com rapidez e eficiência a não ser pesando cada eixo para se obter o peso total”, destacou a entidade.

Segundo a ABCR, o que deveria ser revisto e adequado são os níveis de tolerância de precisão permitidos nas variações de aferição e homologação das balanças. De acordo com entidade, estudos apontam que um caminhão com 20% de excesso de carga reduz em até metade o tempo de duração do pavimento, além de aumentar o risco de acidentes em virtude da redução da capacidade de frenagem.

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Agência Brasil
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

9 Comentários

  1. Aqui o ministro está defendendo o fim da pesagem eixo por eixo,ele não está liberando o excesso de peso mas sim defendendo uma pesagem justa para quem transporta todos os tipos de carga por esse Brasil.Temos que apoiar essa ideia,Pesar o caminhão no seu total se o peso bruto está de acordo com a lei,vida que segue está com excesso multa e transbordo da carga excedente

    ResponderExcluir
  2. Espero que seja aprovado

    ResponderExcluir
  3. Essa mudança e muito importante estás balanças e outra maneira de roubar o motorista além da perda de tempo. Parabéns ao ministro pois está mudança de aguarda a muito tempo.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns ministro Tarcisio...as concessionárias que se adequem a peseagem do peso bruto total...INVISTAM EM NOVOS EQUIPAMENTOS DE PESAGEM....SÓ PENSAM EM RECEBER PEDÁGIOS E ARRECADAR COM MULTAS!

    ResponderExcluir
  5. Isso já era para ter acabado.
    Se vc tem um caminhão que tem
    Condições de carregar 5.000T
    Só pode passar com 2500k
    Então e melhor não ter ok

    ResponderExcluir
  6. Já passei raiva demais por causa de 30 kg no eixo dianteiro. 80 no traseiro .do multa para encher o cofre deles.comecei a andar com 24.5 tn.para Nao tomar multa.ninguém carrega caçamba por eixo.affff

    ResponderExcluir
  7. Ótimo posicionamento
    Mais nada decidido vamos ver quem tem mais força nesse país o Tarcísio ou as concessionárias que administram as rodovias. Espero que seja o Tarcísio! Mais não sei não hein, bem vindo ao brasil

    ResponderExcluir
  8. Todo caminhoneiro sabe q esse tipo de pesagem por eixo é um absurdo,tem q ser pesado o peso bruto e não por eixo,pq na maioria das empresas q é feito o carregamento não tem esse tipo de balança q pesa por eixo,ja não basta os pedágios q é cobrado por eixo e a falta de segurança nas estradas sem contar a buraqueira

    ResponderExcluir
  9. Muito importante essa iniciativa de por fim essa forma de pesagem.É necessário implantação de sistemas evoluídos para facilitar o processo.Ministro Tarcisio Feitas tratando de frente mais um problema que não deveria existir nas rodovias.

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.