header ads


Empresas Randon registram resultado histórico em 2019

Jefferson Bernardes/Randon
As Empresas Randon encerraram o ano de 2019 com receita líquida consolidada de R$ 5,1 bilhões, alcançando o melhor resultado em toda a história da companhia. O desempenho positivo, que registrou aumento de 20% em relação ao ano de 2018, foi impulsionado, principalmente, pela performance positiva das aquisições e parcerias feitas pela empresa, pelo fortalecimento do setor de transportes e pela melhora dos indicadores macroeconômicos. A empresa ainda registrou receita bruta total, antes da consolidação, de R$ 7,3 bilhões, aumento de 21% em comparação ao ano anterior, e EBITDA consolidado de R$ 690,7 milhões, com margem EBITDA de 13,6%. Já o lucro líquido somou R$ 247,6 milhões em 2019, avanço de 63%.

Para a companhia, 2019 foi marcado por diversas aquisições e parcerias, que contribuíram para o resultado positivo do período, como a joint venture que criou a Randon Triel-HT, a constituição da Randon Linhares e da Suspensys México, e a aquisição da empresa Ferrari Indústria Metalúrgica, pela Master. Segundo o CEO das Empresas Randon, Daniel Randon, o desempenho apresentado reforça a estratégia da companhia em aliar a solidez da organização ao movimento de transformação pelo qual está passando. “Ficamos muito satisfeitos com os resultados alcançados em 2019, ano em que as Empresas Randon completaram 70 anos de trajetória. Por meio de investimentos em inovação, expansão de mercados e proximidade com nossos clientes, estamos, cada vez mais, mirando o futuro e mantendo a posição de protagonistas nos segmentos onde atuamos”, destaca.

Além disso, em 2019 também ocorreu a Fenatran, maior feira de transporte de cargas da América Latina, que, nessa edição, contribuiu, ainda mais, para o posicionamento relevante das Empresas Randon no setor. A companhia lançou 20 novos produtos, com destaque para o e-Sys, eixo elétrico auxiliar para ser usado em implementos rodoviários, que reduz o consumo de combustível do caminhão em até 25%.

Em relação aos resultados apresentados pela empresa no quarto trimestre de 2019, a receita bruta total, com impostos e antes da consolidação, totalizou R$ 1,8 bilhão, crescimento de 6% em relação à receita obtida no mesmo período do ano anterior. A receita líquida consolidada registrou aumento de 6%, comparando ao quarto trimestre de 2018, somando R$ 1,3 bilhão no quatro trimestre de 2019. O lucro bruto do período somou R$ 304,2 milhões, acréscimo de 9% no comparativo com o mesmo período do ano anterior. Já o EBITDA consolidado alcançou R$ 160,6 milhões, com margem EBITDA de 12,5%. “Esses resultados confirmam a recuperação da companhia frente aos desafios dos anos anteriores. Percebemos um movimento positivo no mercado e a melhora dos indicadores macroeconômicos no curto prazo, mas seguimos com otimismo moderado para os próximos meses”, salienta o CFO das Empresas Randon, Paulo Prignolato.


Veículos e Implementos
No quarto trimestre de 2019, o mercado brasileiro de implementos rodoviários cresceu 23%, com a comercialização de 15.741 unidades. O agronegócio permaneceu sendo o principal destino dos produtos do segmento. A companhia continuou o movimento de recuperação de market share, atingindo 37% no trimestre, melhor participação do ano. Além disso, o quarto trimestre de 2019 foi o segundo melhor trimestre do ano em vendas de implementos realizadas pela Randon, com 6.390 unidades, somando mercado nacional e mercado externo.

Autopeças
O último trimestre do ano apresentou queda de 8% nos volumes de caminhões produzidos no Brasil, quando comparados com o mesmo período de 2018. Isto se deve principalmente por um menor número de dias trabalhados em função das férias coletivas adotadas pelas montadoras em 2019 e pela redução das exportações de caminhões pesados. Este movimento afetou as vendas das autopeças mais expostas às montadoras, como JOST Brasil e Suspensys, que apresentaram redução de volumes de 11% e 8%, respectivamente.

Por outro lado, as empresas Master e Castertech apresentaram crescimento de volumes no mesmo comparativo, pois acessaram outros mercados e territórios, com evolução de 2% e 11% nas vendas de seus produtos, respectivamente. O mercado de reposição, mais ligado à controlada Fras-le, apresentou desafios ao longo do ano, principalmente em razão da lenta recuperação do mercado nacional de veículos leves.

Mercado externo
Ao longo do ano, os mercados externos em que a Randon atua passaram por inúmeras dificuldades. Além da recessão econômica enfrentada pela Argentina, mercado que é um dos mais relevantes para as exportações brasileiras, somou-se a crise político-econômica do Chile, a disputa comercial entre China e Estados Unidos e a estagnação da economia europeia. Devido a este cenário, no quarto trimestre de 2019, as exportações, vendas realizadas pelas plantas brasileiras ao exterior, somaram US$ 51,7 milhões, redução de 6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Investimentos
No quarto trimestre de 2019, as Empresas Randon investiram R$ 57,7 milhões, sendo a maior parte feitos em manutenção, expansão e aumento de produtividade, com destaque para a Fras-le, que investiu R$ 30,6 milhões no período, que incluem a ampliação do CTR – Centro Tecnológico Randon e do novo laboratório (R$ 4,2 milhões) e a robotização e automatização da linha comercial (R$ 3,1 milhões). No acumulado do ano, os investimentos orgânicos somaram R$ 218,1 milhões e estão alinhados com o Guidance da empresa.
FONTE: Randon

Postar um comentário

0 Comentários