Governo Federal avalia mudanças na linha de crédito para caminhoneiros autônomos

Vipal
Com o objetivo de desburocratizar e facilitar o acesso de caminhoneiros autônomos a linha de crédito voltada para a manutenção dos caminhoneiros, o Governo Federal avalia novas mudanças por meio de uma medida provisória. As informações são do Jornal O Estado de São Paulo. 

De acordo com a publicação, o poder Executivo deve editar uma Medida Provisória (MP) para atender à categoria, que desde o anúncio do crédito em abril, vem enfrentando dificuldades da obtenção dos valores. Na época, R$ 500 milhões foram liberados pelo Governo Federal e os empréstimos limitados em R$ 30 mil por CPF. 

Entretanto, até agosto apenas um caminhoneiro havia conseguido obter o valor. No mesmo mês, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ampliou o limite para R$ 100 mil e o prazo dos empréstimos passou de dois anos e meio para até cinco anos, com 12 meses de carência, para empréstimos que podem ser pedidos até 26 de maio de 2020.


Ainda segundo o Jornal O Estado de São Paulo, estão previstas para os dias 9 e 10 de outubro, reuniões entre representantes dos caminhoneiros, Ministério da Infraestrutura e presidentes de bancos, como por exemplo, CAIXA, BB e BNDES. 

Entre as propostas que estão sendo estudadas e que podem serem apresentadas, está a possibilidade de os empréstimos terem prestações intercaladas seguindo a entressafra, ou seja, em alguns meses, os caminhoneiros não pagariam as parcelas.

A criação do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e), outra promessa do Governo Federal, que visa desburocratizar o transporte rodoviário de cargas, por meio da unificação da documentação, também deve ser incluída na nova MP.

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Estadão
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários