Audiência pública discute permanência da obrigatoriedade do exame toxicológico para motoristas profissionais

O exame toxicológico obrigatório para motoristas profissionais será tema de audiência pública na Câmara dos Deputados nesta terça-feira, 22 de outubro, em Brasília.

O exame de larga janela, mais conhecido como exame do cabelo, que ajudou a reduzir o índice de acidentes nas rodovias e vias urbanas do Brasil, entrou no polêmico pacote de medidas ligadas ao trânsito proposto pelo presidente Jair Bolsonaro. O teste conta com o apoio de 90% dos profissionais da categoria (dados do Instituto FSB Pesquisa de junho/julho de 2019) e de 93% da população (segundo Pesquisa IBOPE de agosto deste ano).

O Instituto de Tecnologias para o Trânsito Seguro (ITTS) destaca a importância desse debate, uma vez que, só nos primeiros seis meses de sua aplicação, o exame toxicológico obrigatório para motoristas das categorias C, D e E contribuiu para uma redução de 38% no número de acidentes e mortes nas rodovias federais, de acordo com levantamento da Polícia Rodoviária Federal. Após dois anos e meio, o exame ajudou a diminuir em 34% os acidentes com caminhões e em 45% com ônibus interestaduais.


SERVIÇO:
Local: Anexo II, Plenário 06
Início: 22/10/2019 às 14h30

Confirmados:
- JERRY ADRIANE DIAS RODRIGUES - Diretor do Departamento Nacional de Trânsito-DENATRAN
- PAULO DOUGLAS ALMEIDA DE MORAES - Procurador do Ministério Público do
- RENATO BORGES DIAS - Presidente da Associação Brasileira de Toxicologia - Abtox
- FERNANDO DINIZ - Presidente da ONG Trânsito Amigo
- RODOLFO RIZZOTTO - Presidente do SOS Estradas
- JOSÉ DA FONSECA LOPES - Presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros
FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários