Ford Cargo roubado no Espírito Santo é recuperado pela PRF na Bahia

Agência PRF
Um caminhão FORD/Cargo 2429, com ocorrência de roubo registrada em 2015, foi recuperado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na manhã da última sexta-feira (06), em Itabuna, região sul da Bahia.

Abordado pelos policiais durante fiscalização de rotina em trecho da BR 101, o veículo era conduzido por um homem de 47 anos. Por apresentar irregularidades administrativas o caminhão foi recolhido ao pátio da PRF localizado no Km 502 da rodovia.

Durante a fiscalização no veículo, foram encontradas indícios de adulterações nos elementos identificadores, o que levou a equipe a aprofundar a verificação no caminhão. Com técnicas de identificação veicular, os PRFs perceberam elementos que indicavam outro veículo, da mesma marca e modelo, porém com placas diferentes.

Após consulta ao sistema de dados, os agentes constataram se tratar na realidade de um Ford Cargo roubado em outubro/2015, em Rio Novo do Sul (ES). Para não levantar suspeitas e ‘burlar’ fiscalizações, as placas originais foram trocadas por outras de um caminhão com características semelhantes.

Questionado, o condutor informou desconhecer às irregularidades apresentadas. Disse ainda, que adquiriu o caminhão há cerca de 3 anos, mediante troca em uma Hilux e o restante do pagamento realizado de forma parcelada. Por fim, ressaltou que utiliza o caminhão para atividades profissionais .

O veículo apreendido e o motorista foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil local.


Como ocorre o crime
Na adulteração, os criminosos trocam a identificação do veículo e seus documentos para que pareça ser um veículo regular. Neste momento o veículo recebe placas de outro veículo idêntico e o proprietário desse veículo, que se encontra em situação regular, torna-se a segunda vítima dos criminosos pois passa, muitas vezes, a receber multas de trânsito por infrações relacionadas ao veículo clonado.

Muitos dos veículos recuperados pela PRF são clones de outros com mesmas características, marca e modelo. Desse modo, associado aos crimes de roubo ou furto, são identificados outros como uso de documento falso e receptação, o que dificulta a identificação do crime e exige uma fiscalização minuciosa por parte dos policiais.

Atenção redobrada deve ter também o cidadão ao realizar a compra de um veículo usado. Algumas vezes, o comprador sequer tem conhecimento da procedência ilícita do veículo e o adquire de boa fé. A PRF orienta que, na pesquisa ou ato da compra, o novo proprietário sempre desconfie de anúncios tentadores, leve-o a um mecânico de confiança e confronte as informações do documento com os elementos identificadores no veículo.
FONTE: Agência PRF

Postar um comentário

0 Comentários