Conheça a mais nova evolução da Carteira Nacional de Habilitação

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) está ficando ainda mais segura. O processo de emissão do documento agora ganhou uma etapa de validação facial, o que diminui o risco de fraudes. Com a validação facial, fica mais difícil emitir uma carteira com a foto de um estelionatário e os dados da vítima. Por enquanto, a tecnologia já começou a ser utilizada pelos Detrans do Espirito Santo, Mato Grosso do Sul, Acre, Pernambuco e Santa Catarina. A previsão é de que, até 11 de novembro, a evolução seja estendida a mais 22 estados.

Na prática, o Detran, antes da autorização de emissão, faz a coleta e a checagem biométrica junto ao banco de imagens do Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach). Após a tentativa de validação dos dados, quando o índice de similaridade é menor ou igual a 90%, o documento é automaticamente enviado para validação por parte do Detran. O procedimento é usado na identificação de condutores em processo de renovação da CNH, além de mudança ou adição de categoria. O novo serviço de coleta se integra ao componente RecFacial, o mesmo utilizado pelo Datavalid.

Além de garantir mais segurança aos motoristas, a nova fase de validação também traz economia para os Detrans, já que o procedimento é centralizado. O aumento da segurança do documento pode trazer consequências benéficas, como a queda de sinistros em decorrência de furto com a utilização de CNHs falsas.


Processo de emissão
1. Primeiro é realizada a coleta biométrica e envio das imagens (foto, assinatura digitalizada e digitais) antes da autorização para emissão.

2. Depois é feita a validação biométrica da fotografia, quando existir uma emissão anterior que possua fotografia no banco de imagens do Renach:

- Caso o índice de similaridade entre as imagens fique abaixo do aceitável (maior ou igual a 90%), a imagem é reprovada, o que demanda a checagem “manual” por um usuário do Detran através do Renach Web, que poderá aprovar ou reprovar a imagem coletada;

- Caso a imagem seja aprovada na validação automática, ou por um usuário do Detran no Renach Web, o processo pode prosseguir e a autorização de emissão pode ser realizada.

3. O Detran detentor do prontuário do condutor envia a autorização de emissão.

4. Por fim, a gráfica credenciada realiza a impressão da CNH.
FONTE: Serpro

Postar um comentário

0 Comentários