Librelato faz 50 anos e anuncia expansão

Librelato/Divulgação
A Librelato passa pela melhor fase de sua história ao celebrar meio século de atividades no Brasil. A despeito da forte e prolongada crise econômica que gerou queda de até 70% nas vendas de caminhões e implementos entre 2015 e 2017, a empresa sentiu bem menos os impactos negativos da retração, pois desde o início desta década vem investindo em inovações tecnológicas, modernização de suas fábricas e conquista de novos mercados de exportação.

Com produtos mais modernos e oferecendo aos transportadores mais eficiência (maior robustez com menos peso), a Librelato cresceu mais de 100% no ano passado em relação a 2017 e prevê 17% de market share neste ano. No ano passado a empresa comercializou 7.000 implementos rodoviários no Brasil. A expansão da marca em relação aos números totais do segmento também chama a atenção, uma vez que o aumento de vendas do setor de implementos foi de 49,1% em relação a 2017, segundo dados da Anfir - Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários.

Em 2019 a empresa prevê investimentos da ordem de R$ 25 milhões, em desenvolvimento de novos produtos, construção de uma área fabril de 9.000m², com finalização prevista para 2020, ampliação de área administrativa que chegará a um total de 3.150m² até o final de 2019, além de contratação de pessoal. Com a ampliação, a capacidade de produção subirá de 11 mil unidades/ano para 14mil unidades/ano. A empresa iniciará ainda este ano uma nova força-tarefa para aquisição e introdução de tecnologias voltadas a indústria 4.0 nas unidades de produção.

“Há alguns anos, a indústria de implementos como um todo vem se modernizando e especialmente a Librelato deixou de construir equipamentos baseados na força e no peso, para combinar tecnologias leves e ao mesmo tempo robustas para entregar alta produtividade aos clientes. Tudo isso exige investimentos em modernização e desenvolvimento de produtos, além de expertise no setor”, explica José Carlos Sprícigo, CEO da Librelato. Atualmente a Librelato investe 3% de sua receita operacional em inovação e tecnologia.

De acordo com dados de desempenho, 2018 foi um dos melhores anos da história da empresa. Ao completar 50 anos, a Librelato vem se tornando cada vez mais protagonista no segmento de implementos no Brasil. Com o crescimento de vendas registrados ano a ano, a empresa já é a terceira maior do País em seu ramo de atuação. Hoje possui 1.500 colaboradores e registrou receita de R$ 570 milhões em 2018.

“Atualmente a Librelato trabalha em três turnos para atender a demanda do mercado e encontra-se em seu melhor momento no mercado brasileiro e internacional. Temos um portfólio completo e estamos atuando com uma linha de produtos totalmente reformulada e cada vez mais alinhada às necessidades dos nossos clientes. Além disso, a Librelato está sempre conectada às principais tendências tecnológicas que em alguns anos começarão a fazer parte de uma nova realidade no Brasil. Por conta da constante atualização tecnológica, temos em nossa unidade industrial um trabalho exclusivamente voltado à criação de alta tecnologia, que possa proporcionar uma operação cada vez mais rentável aos nossos clientes. Temos como compromisso principal o desenvolvimento de equipamentos que possam entregar mais economia e disponibilidade nas operações de transporte, além de segurança. São implementos mais leves, mais robustos e sustentáveis, resultantes de uma busca constante por soluções mais vantajosas, matérias-primas mais modernas e sustentáveis, designs mais avançados que hoje já ofeecem maior rentabilidade à operação de transporte rodoviário de carga”, completa Sprícigo.

Desde a sua fundação a empresa já produziu mais de 60 mil equipamentos. E a qualidade dos produtos é tão alta que mais da metade destes implementos estão ainda em circulação. “A explicação está na fabricação dos produtos, desenvolvidos respeitando as diversas condições de rodagem do Brasil e da América do Sul, tanto as boas como as ruins”, disse Sprícigo.

“Por conhecermos profundamente as características de transporte do País e as operações logísticas na prática, além de termos conquistado um estreito relacionamento com nossos clientes, conseguimos fechar parcerias duradouras ao longo dos anos”, completa.

Crescimento contínuo de market share no mercado interno 
Com um portfólio de produtos completo a Librelato alcançou em 2015 10% de market share no mercado, subindo para 12% em 2016 e 2017 e chegando a 13% em 2018. “Neste ano de Fenatran, em que completamos meio século de bons negócios no Brasil os indicativos de mercado apontam para expansão ainda mais significativa. Podemos chegar a 17% de participação, pois cada vez mais os frotistas estão buscando implementos que entregam alta eficiência com mais disponibilidade do produto, mais robustez e peso reduzido. A Librelato entrega exatamente isso a seus clientes”, afirma.

Chegar a essa participação de mercado não se traduz em uma projeção distante. A marca é hoje uma das mais fortes na comercialização da linha basculante, onde já chegou a 25% de share neste segmento. Na linha graneleira, o modelo de implemento mais vendido do Brasil, a marca alcançou cerca de 20% de participação em vendas neste mercado já no ano passado, enquanto na linha florestal chegou a 30%.


Exportações 
Desde o início desta década (muito tempo antes da crise), a Librelato vinha trabalhando para oferecer ao mercado externo produtos e serviços mais eficientes. O mercado sul-americano sempre foi a prioridade em função das similaridades com o Brasil. O resultado mais expressivo deste trabalho veio no ano passado quando a empresa bateu recorde de exportações: foram quase mil unidades exportadas para o Paraguai, Chile, Uruguai e Bolívia, 40% a mais em relação a 2017.

De acordo com Sprícigo, neste ano a empresa está abrindo novos mercados na América do Sul por meio do MoveBrazil, Programa de Internacionalização da Indústria de Implementos Rodoviários da qual a Librelato faz parte. O Programa foi lançado há três anos e conta com organização da Anfir e Apex-Brasil, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos.

“As exportações foram extremamente importantes para nossos resultados nos últimos anos, pois durante a retração do mercado interno esta atividade nos ajudou a manter um ponto de equilíbrio. Em 2017, registramos aumento de 37% nas vendas externas em relação a 2016, o que mostra um crescimento contínuo nesta área”, conclui. Sprícigo atribui a expansão das vendas, tanto no mercado interno como externo, à retomada das compras por parte dos transportadores e empresários, além do aumento da procura por implementos com mais qualidade e eficiência. Os equipamentos mais vendidos foram os modelos graneleiro, basculante, tanque, florestal e furgão lonado, enquanto os segmentos líderes de compras foram o agrícola, de construção, florestal e de bebidas.

Peças 
Na área de peças, onde registrou 40% de aumento de vendas em 2018 em relação a 2017, a Librelato vem apresentando inovações ao mercado. Ano passado inaugurou no segundo semestre um inovador modelo para venda de peças que trouxe mais agilidade à operação. Inspirada no modelo de lojas de departamentos, a Libreparts possui modelo pioneiro no formato de atendimento e vendas de peças e componentes de implementos no Brasil. Com ela, o cliente pode contar a qualquer momento com o auxílio técnico de um consultor especialista, mas também tem total liberdade e comodidade para se servir dos itens de maior giro que ficam em exposição em gôndolas. “O conceito de autosserviço em peças para implementos foi inserido pela primeira vez no Brasil pela Librelato e vem chamando a atenção dos clientes, gerando aumento na sua satisfação e maior aproximação e qualidade de atendimento”, relata Sprícigo. “Hoje contamos com 05 unidades no Brasil e o plano é fecharmos 2019 com cerca de 20 casas”, prevê.

Projeções 
A Librelato está projetando crescimento de 20% para o mercado de caminhões em 2019. “Com base nessas projeções e em sinais de recuperação econômica no País, estamos planejando a ampliação de nossa atuação no mercado e devemos superar o excelente resultado de 2018. Além disso, existe uma consolidação da marca no exterior, o que gera cada vez mais negócios, oportunidades e confiança”.

Para o executivo, a participação em eventos ao redor do Brasil também traz boas perspectivas. “Já temos novidades reservadas para lançar ainda este ano durante a Fenatran, que promete ser ainda mais positiva que a edição anterior. A Librelato visa continuar por muitas décadas ainda produzindo semirreboques e serviços confiáveis, sempre oferecendo rentabilidade ao cliente. Esse é o compromisso para a perpetuidade da companhia”, finaliza Sprícigo.

Retrospectiva – Uma história de bons negócios
Os primeiros anos da Librelato foram de grandes transformações, marcados pela produção dedicada principalmente para as linhas leves – Sob Chassi. O principal momento na história da empresa ocorreu 21 anos após o início de suas atividades, com a produção do primeiro semirreboque da marca liderada pelo fundador da empresa, José Carlos Librelato, em 1998. A aprovação do mercado determinou um crescimento constante e a expansão dos negócios levou à inauguração de sua primeira filial, a unidade industrial de larga escala, na cidade catarinense de Capivari de Baixo, a partir de 2007.  

Um ano depois, em 2008, a Librelato inaugurou sua segunda nova unidade industrial em Içara, SC, onde opera até os dias de hoje. Bastaram três anos para a empresa ampliar ainda mais suas instalações e inaugurar mais uma unidade na cidade de Criciúma para suportar seu crescimento contínuo e ininterrupto no mercado nacional. Neste ano, a empresa alcançou reconhecimento por sua expansão, não apenas por clientes e parceiros comerciais, como também foi congratulada com importantes prêmios de diferentes publicações e entidades. 2010 foi um ano de ouro para Librelato, que conquistou a 4ª posição no ranking das maiores empresas do segmento de implementos do País. Pelo terceiro ano consecutivo (2008, 2009 e 2010) foi considerada umas das empresas que mais cresceu no Brasil pela revista Exame PME. Os prêmios se sucederam para a maioria das áreas da empresa ao longo dos anos, com reconhecimentos para recursos humanos, qualidade, empreendedorismo, responsabilidade social, qualidade, ranqueamento de vendas e participação no setor, inovação, cidadania, destaque empresarial. Um dos mais relevantes foi o prêmio Melhores Empresas para se Trabalhar em Santa Catarina, concedido pela revista Amanhã e pelo Instituto Great Place to Work, entre vários outros, todos entre os anos de 2010 e 2015.

Em 2011 a empresa tornou-se uma Sociedade Anônima, por meio de acordo com o Fundo de Investidores CRP VII, gestora de recursos com sede no Rio Grande do Sul, que possui cerca de 40 anos de atuação no mercado brasileiros de Venture Capital e Private Equity. Vieram também os primeiros contratos fechados no mercado internacional.

Atualmente a Librelato possui três unidades fabris responsáveis principalmente pelos produtos de linha pesada (reboques, semirreboques, bitrens, tritrens e rodotrens), sendo duas em Içara-SC e uma em Criciúma-SC. Para suportar comercialmente o crescimento da marca no Brasil, a Librelato conta com cerca de 60 representantes comerciais estrategicamente instalados em todo o território nacional, além de distribuidores na Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. A empresa possui o Consórcio Nacional Librelato, que atua no ramo desde 2007.

O crescimento como consequência de uma gestão focada na qualidade e eficiência foi acontecendo de forma paralela em todas as áreas da empresa. “Ao longo dos anos vimos a necessidade de expansão do portfólio e em 2012 incorporamos na Engenharia do Produto, um centro de desenvolvimento, P&D, com o objetivo de oferecer um leque de alternativas ao mercado, amplo e conectado com as melhores tendências globais de qualidade”, reforçou Sprícigo.

Neste centro as equipes de engenheiros tratam dos assuntos relativos à inovação e tecnologia, além da adequação dos produtos para as mais diversas realidades do Brasil e do exterior. Deste departamento saem todas as novas soluções para o mercado, garantindo mais segurança, durabilidade e leveza para as carretas, resultando em mais economia e segurança para os clientes.

Baseada nessa estrutura, a Librelato produz hoje implementos rodoviários para diversos segmentos como carga seca/graneleiro, basculante, carrega tudo, tanques em aço carbono e em aço inox, florestal, furgão alumínio, furgão lonado, furgão lonado para transporte de bebidas, porta contêiner, silo, canavieiro e furgão frigorífico.
FONTE: Librelato 

Postar um comentário

0 Comentários