Entidade trabalha para agilização e simplificação do processo de obtenção de AET

Douglas L. Heinrichs
A LOGISPESA reuniu-se com o DNIT, em Brasília, no último dia 24 de abril. Na agenda uma série de assuntos de interesse das empresas proprietárias de veículos e que produzem e/ou transportam cargas que dependem de AET.
Um dos principais pleitos apresentados é o que trata de mudanças no SIAET para a automatização da concessão de AET, a exemplo do que já fazem mais de 30 estados americanos, com resultados excepcionais.
Para a LOGISPESA “automatização” da concessão de AET – é a concessão de AET, sem interferência humana, com o uso de sistemas de Banco de Dados e Inteligência Artificial.
Nos Estados Unidos, em alguns estados, como a Pennsylvania, a concessão de AET, mesmo para cargas indivisíveis, está praticamente 100% automatizado.
Mas na maioria dos estados a automatização é apenas para determinados tipos de veículos, de peso e dimensões da carga.
Na proposta que a LOGISPESA protocolou no DNIT o pleito é para automatização dos pedidos de AET para veículos de transporte de cegonhas, CVC’s (rodotrem, bitrenzão, treminhão, etc) e para conjuntos transportadores usados no transporte de cargas indivisíveis até os seguintes limites de pesos e dimensões:

• PBTC até 74,00t
• Largura até 3,20m
• Comprimento até 30,00m
• Altura até 4,80m 
Um estudo realizado pelo Federal Highway Administration dos Estados Unidos, sobre os resultados da AUTOMATIZAÇÃO DA CONCESSÃO DE AET, em 30 estados americanos, mostra que:

• A automação ou automatização reduziu de dias e horas para apenas alguns minutos o tempo médio para concessão de uma AET;

• Quase todos os estados (30+) que implementaram sistemas automatizados relataram um aumento significativo no total de pedidos de licenças e emissão de AET;

• O aumento do volume de licenças automatizadas aumentou proporcionalmente as receitas dos órgãos;

• Melhorou drasticamente a precisão e acuracidade das autorizações emitidas; 

• Aumentou a porcentagem de transportadoras que passaram a utilizar AETs após a implementação de sistemas de permissão automatizados;

• Aumentou a segurança nas estradas para os transportes e demais motoristas;

• A integridade da infraestrutura, incluindo a manutenção de pontes e estruturas suspensas, melhorou;

• Aumentou a eficiência e reduziram-se os custos com pessoal;

• Houve redução do contingente e do tempo necessário para revisar e processar as AET para cargas superpesadas e superdimensionadas, liberando funcionários para lidar com outras demandas.

Confira na íntegra o estudo citado: CLIQUE AQUI 

FONTE: Logispesa 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário