Princesa dos Campos recebe Selo Sesi ODS 2018

A Expresso Princesa dos Campos recebeu na noite do dia 30, o selo de Empresa Comprometida com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. A entrega aconteceu durante o anúncio dos vencedores do Prêmio Sesi ODS 2018, em Curitiba. Das 361 instituições que apresentaram suas melhores práticas nas 13 categorias, 280 atingiram e/ou ultrapassaram a pontuação mínima e conquistaram o selo.
Além do reconhecimento através do Selo Sesi ODS, a empresa foi classificada entre as cinco finalistas na categoria Empresa - Grande, segmento no qual concorreu dentre um total de 55 inscrições. “Esta foi a primeira vez que participamos do prêmio e ficamos surpresos com o resultado que alcançamos. Especificamente no segmento Grande Empresa, mais de 50 organizações apresentaram projetos de altíssima qualidade. Nossa classificação entre os cinco melhores indica que nosso trabalho é compreendido e bastante expressivo no alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, avalia Florisvaldo Hudinik, diretor-presidente da Princesa dos Campos. 
O Plano de Controle Ambiental foi a iniciativa apresentada pela Princesa dos Campos. O projeto tem como objetivo principal orientar, formar, controlar, monitorar, fazer o gerenciamento e dar a destinação adequada a todos os resíduos - perigosos ou não - gerados pelas operações logísticas. O Plano está diretamente ligado aos princípios do 4RD (Reduzir, Reciclar, Reutilizar e Destinar Adequadamente) adaptando-se aos princípios dos 3R’s do Programa Desperdício Zero do Estado do Paraná. “Dentro do conceito de sustentabilidade e buscando a minimização dos impactos ambientais, a Princesa dos Campos vem investindo cada vez mais na sua frota, priorizando carros com  motorização menos poluente”, completa Hudinik. 
Com atividades ligadas ao transporte de passageiros e encomendas, as operações da Princesa dos Campos exigem grande consumo de água, pneus e produtos como óleo e filtros, além de peças, componentes e acessórios dos veículos. Papeis, plásticos, papelão e ferro são outros resíduos decorrentes das operações da empresa. “O Plano de Controle Ambiental reúne todas as ações de redução dos impactos ambientais da empresa. Além disso, consegue fazer a mensuração de tudo que é gerado e a posterior gestão desses materiais. Uma iniciativa que adotamos, por exemplo, foi a aquisição e utilização do opacímetro, que mede a emissão de fumaça preta pelos veículos”, explica Angela Niedvieski, responsável pelo Setor Ambiental da Princesa dos Campos.
Conforme o gerente de manutenção da Princesa dos Campos, Raphael Collares, o opacímetro é uma ferramenta de medição bastante importante para indicar a necessidade ou não de manutenção dos veículos. “A empresa tem uma instrução de trabalho que indica os limites máximos de emissão de fumaça preta de cada modelo de veículo e, caso algum ultrapasse este limites durante as medições, é realizada a análise dos itens que podem ocasionar o problema, como unidades injetoras, bicos injetores, filtro de ar, turbina, intercooler e sistemas de arrefecimento. Caso seja encontrada alguma irregularidade em algum item, este será substituído e realizada uma nova medição com o opacímetro. Caso os valores encontrados estejam dentro do especificado, o veículo será liberado para a operação”, esclarece.
A proposta de fazer a gestão completa dos resíduos surgiu a partir do programa Consumo Consciente, implantado em 2015 na empresa com o objetivo de criar uma nova cultura de consumo não apenas como uma atitude momentânea, mas de forma permanente. Seja no uso da energia elétrica, no consumo de papel ou de água, o objetivo foi reduzir a utilização desses recursos de maneira racional e contínua. Como mascote foi adotado o esquilo, animal conhecido por otimizar os recursos para que não faltem durante o decorrer do ano. 
Dentre os resultados obtidos com o Plano de Controle Ambiental estão a redução de 90% do consumo de água na higienização e lavagem dos veículos da frota, através da implantação de um sistema que permite o tratamento para reúso da água e controle do descarte de efluentes dentro dos padrões exigidos pelos órgãos ambientais. Também é feita a destinação ambientalmente correta de 100% dos resíduos perigosos e não perigosos.
FONTE: Divulgação 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário