Volvo admite possível falha em sistema de controle de emissão de gases em caminhões

A Volvo Trucks relevou nesta semana uma possível falha no sistema de controle de emissão de gases de caminhões produzidos e comercializados na América do Norte e na Europa. 
De acordo com a montadora sueca, foi identificado um desgaste prematuro em um componente responsável pelo controle de emissões, com isso alguns caminhões podem apresentar uma emissão excessiva de óxidos de nitrogênio (NOx). 
“O grupo Volvo detectou que um componente de controle de emissões usado em certos mercados com padrões rígidos de controle de emissões está se desgastando mais rapidamente que o esperado, reduzindo sua capacidade de converter os óxidos de nitrogênio (NOx) com a eficiência pretendida, o que por sua vez pode levar os motores, ou veículos, a exceder os limites de emissão de NOx”, destaca a montadora em comunicado oficial. 
Ainda segundo a montadora, o desgaste prematuro foi identificado através dos processos internos de monitoramento da empresa, “não parece afetar todos os veículos e motores da mesma maneira e na mesma medida”, revela. 
Apesar da falha detectada, a Volvo Trucks ainda não confirmou o número exato de caminhões afetados pelo problema nos dois continentes em questão. Segundo um porta-voz da marca, a Volvo não irá apressar as investigações devido a necessidade de uma coleta de dados completa, que permita compreender toda a extensão do problema. 
Perguntado se a Volvo havia identificado a causa da degradação prematura do componente, o porta-voz disse: “Isso pode ter sido causado por diferentes fatores. Pode ser onde o componente foi feito, pode ser causado pelo clima ou pela forma como o veículo é conduzido. A falha parece se comportar de maneira diferente em diferentes circunstâncias - há muitos fatores diferentes ”.
Por mim, a montadora sueca também confirmou a possibilidade de convocação de todos os modelos para um recall afim de sanar o problema após o fim das investigações. "Planos de remediação estão sendo discutidos com as autoridades competentes na América do Norte onde o problema foi identificado pela primeira vez e faremos o mesmo com as autoridades europeias competentes assim que soubermos a extensão da falha.", completou o porta-voz. 
Com a recente identificação de falha no sistema de emissão de gases e previsão de um custo “substancial” para sanar o problema, as ações do Grupo Volvo já registram uma queda de 6%. 

TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário