Abcam se pronuncia sobre aumento expressivo no preço do óleo diesel

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) se pronunciou nesta sexta-feira (31) após a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgar novos preços de referência para o óleo diesel.
Em nota oficial, a entidade informou que já solicitou à Casa Civil uma audiência para tratar do recente aumento, que já tem provocado alta de até 14,4% em alguns Estados. "Independente do aumento do preço internacional, o Governo deve cumprir a Medida Provisória nº 838/2018 e manter a subvenção de R$ 0,46 do valor do diesel até o final do ano", destaca a entidade. 
Logo após a divulgação de novos preços de referência, a Petrobras anunciou um reajuste de 13% no preço do combustível, cerca de R$ 0,26 centavos por litro de diesel comercializado nas refinarias de todo o país, chegando a R$ 2,2964. O reajuste que acontece após cerca de três meses de congelamento de preços deverá ser mantido até o fim do mês de setembro, quando uma nova alteração deverá ser anunciada. 

Protesto de caminhoneiros 
O aumento significativo de preços promovido pela ANP e pela Petrobras provocou reações imediatas no transporte rodoviário de cargas, especialmente entre caminhoneiros de todo o país e diferentes entidades e lideranças da categoria. 
Também nesta última sexta-feira (31), a Abcam revelou ter detectado focos de insatisfação e de possíveis mobilizações em aplicativos de troca de mensagens, ferramenta que se tornou extremamente importante na paralisação registrada em maio. 
Apesar da insatisfação e mensagens que circulam pelas redes sociais e aplicativos, a Abcam afirmou que ainda não há adesão suficiente para uma nova paralisação. "A Associação, que sempre acreditou no diálogo, fará o possível para evitar uma nova paralisação." conclui a entidade. 

Confira na íntegra a nota da Abcam: CLIQUE AQUI 

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

  1. Passou de 10% o reajuste do óleo diesel, repassa para a tabela.
    Ahn, que tabela? Ninguém cumpre.
    Ninguém fiscaliza. O STF, quando mais se precisava dele, entrou em recesso de 60 dias...
    Em que lugar do mundo, quando mais se precisa de um funcionário, ele sai de férias? O pais mergulhado numa crise generalizada e o STF entra em recesso...
    E quando é para decidir se a tabela é constitucional ou não, o ministro decide não decidir nada...
    E todos ficamos reféns dessa letargia...
    Difícil ter esperança num país assim. Definitivamente não estamos num país serio.
    República de Bananas.
    Autônomos, podem abandonar essa barca furada.
    Quando o valor do frete compensar, as empresas transportadoras enchem os pátios de caminhões. Afinal, só vale a pena contratar um terceiro, quando esses trabalham de graça, so pelo preço de custo...
    Alguém tem esperança de ter um frete, de janeiro a junho do ano que vem, quando a sazonalidade baixa e as empresas estiverem com os pátios cheios de FROTA DA CASA? pensem nisso e se preparem.
    A não ser que costurem um acordo, de 30% das cargas de grandes empresas para os autônomos.
    É bom sonhar, não custa nada.

    ResponderExcluir
  2. O governo está sapatiando na cara dos Brasileiros e ninguém faz nada isso é uma vergonha

    ResponderExcluir
  3. Brasileiro tem o país que merece ... 12hras dia de Copa do Mundo... Comerciantes e afins param pra assistir jogo.

    ResponderExcluir
  4. Parar essa merda de país por um mês, prá ver se conserta... RESPEITEM O CAMINHONEIRO!

    ResponderExcluir