Mercedes-Benz do Brasil destaca sua visão sobre caminhões e ônibus elétricos e autônomos

Em total alinhamento com o posicionamento estratégico global da Daimler, a Mercedes-Benz do Brasil se prepara, cada vez mais, para a introdução de caminhões e ônibus elétricos e autônomos no País. Como decorrência, esses inovadores veículos chegarão ao mercado nacional atrelados a um conjunto de soluções de tecnologia, conectividade e serviços, a fim de tornar esses produtos viáveis do ponto de vista técnico, econômico e ambiental, com a qualidade e a confiabilidade próprias da marca.
“Quando os clientes pedirem e o mercado estiver suficientemente maduro para operar com caminhões e ônibus elétricos e autônomos, nós estaremos prontos para atender todas as suas demandas, com produtos e serviços que assegurem eficiência, produtividade, custo operacional adequado e a rentabilidade desejada”, diz Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas, Marketing e Peças & Serviços Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.
“Pela facilidade de recarga das baterias nas cidades, acreditamos que os primeiros veículos elétricos serão do segmento de leves em aplicações de distribuição urbana”, informa o executivo. “Isso igualmente acontece com os ônibus elétricos, que também irão operar inicialmente no transporte coletivo urbano. Conforme o desenvolvimento do mercado, a oferta de elétricos avançará para outros segmentos e aplicações rodoviárias”.

Mercedes-Benz aposta na combinação de soluções com o diesel, combustíveis alternativos e elétricos
Com os avanços no rumo dos caminhões e ônibus elétricos e autônomos no País, a Mercedes-Benz do Brasil se alinha à estratégia global CASE (Connected, Autonomous, Shared & Services e Electric) do Grupo Daimler, que responde às futuras demandas da indústria automotiva.
De acordo com esse posicionamento, cada um dos pontos (conectividade, direção autônoma, compartilhamento & serviços e sistemas de propulsão elétrica) tem potencial de mudar a indústria em sua essência. A revolução real, porém, está em conectar inteligentemente esses quatro pilares.
Na visão da Empresa, não basta apenas fornecer caminhões e ônibus elétricos e autônomos, daí o compromisso de oferecer um pacote completo de produtos e serviços que ajudem os clientes a alcançar os resultados previstos e a rentabilidade esperada. Há ainda muitas questões a serem equacionadas, como a autonomia adequada dos elétricos para cada operação, o custo, o ciclo de vida e a recarga das baterias, a infraestrutura necessária para a operação dos veículos elétricos e autônomos e a viabilidade técnica e comercial de ambas as alternativas.
“Essas tecnologias inovadoras chegarão ao mercado num futuro que está cada vez mais próximo”, destaca Roberto Leoncini. “Enquanto isso, a Mercedes-Benz acredita que o melhor para o Brasil, no curto e no médio prazo, é a combinação de soluções com os motores a diesel, combustíveis alternativos e tração elétrica. O portfólio da marca é amplo para oferecer as melhores soluções para os clientes, estando sempre ao lado deles em qualquer circunstância”.
Além de já olhar para o futuro, a Empresa não deixa de acompanhar as demandas do presente. Ela está atenta às exigências atuais do mercado quanto à redução de emissões de poluentes. Para a Mercedes-Benz, a renovação da frota de caminhões e ônibus no País é essencial para a preservação ambiental e a melhoria da qualidade do ar. A legislação em vigor, Proconve P7, equivalente ao Euro 5, já mostrou ótimos resultados quanto à redução de emissões, o que pode ser potencializado com uma frota renovada.
“Ou seja, temos competência e recursos para gerar soluções robustas e totalmente alinhadas à realidade brasileira atual e futura. Continuamos sempre ouvindo as estradas para oferecer aquilo que os clientes nos pedem e necessitam”, afirma Roberto Leoncini.

Tecnologias sintonizadas com a Indústria 4.0
Na avaliação de Roberto Leoncini, o futuro dos veículos comerciais está totalmente interligado a tecnologias 4.0, como conectividade, sistemas digitais, dados armazenados na nuvem, Internet das coisas e ferramentas como o Analytics. “Praticamente são as mesmas tecnologias e inteligência artificial que já são realidade na Indústria 4.0 da linha de montagem de caminhões em nossa fábrica São Bernardo do Campo e no nosso Campo de Provas de Iracemápolis”, diz ele.
Utilizando outro exemplo da aplicação de tecnologias avançadas pela Empresa, o executivo cita a conectividade dos dados gerados por caminhões da marca e interpretados pelo sistema de gestão de frota e rastreamento Fleetboard, que são a base para a inteligência do transporte e também fundamentais para veículos autônomos. “Os dados são o novo petróleo, como dizem muitos executivos de grandes multinacionais. Nesse contexto, podemos aprimorar cada vez mais os nossos serviços justamente pela análise e aproveitamento de dados”, ressalta Roberto Leoncini.
A evolução contínua dos caminhões e ônibus autônomos da Daimler
Em 2014, a Daimler apresentou, na Europa, o Mercedes-Benz Future Truck 2025, o revolucionário caminhão de condução autônoma. No ano seguinte, lançou o Freightliner Inspiration Truck, nos EUA. Desde então, esses inovadores veículos vêm passando por um processo de evolução contínua.
Atualmente, no chamado Nível 1 dos caminhões autônomos da Daimler Trucks, o motorista realiza continuamente a função de orientação longitudinal e lateral, enquanto o sistema executa outras funções. Em breve, num nível 2 de evolução, haverá uma automação parcial, com o motorista precisando monitorar o sistema constantemente.
No nível 3, chamado de automação condicional, o motorista não necessita monitorar o sistema constantemente, mas precisa estar pronto para tomar o controle quando necessário. O nível 4, de automação elevada, não necessita de motorista em situações específicas. Já o nível 5, de automação total, não necessita de motorista do começo ao fim do percurso.
O caminhão extrapesado Actros brasileiro, top de linha da marca no País, já utiliza recursos que estão presentes no Nível 1 do caminhão autônomo, como o sistema de Assistência Ativa de Frenagem (ABA), o Sistema de Orientação de Faixa de Rolagem, o Sistema de Controle de Distância e o piloto automático com radar.
“O caminhão autônomo integra-se ao conceito de uma logística futura que busca eficiência e segurança”, explica Marcos Andrade, gerente de Produto Caminhão da Mercedes-Benz do Brasil. “Essa solução trará benefícios como a redução da fadiga do motorista, redução de acidentes, otimização logística de carga, rotas e paradas, melhor eficiência energética, condução otimizada para consumo e operação em comboio, que já vem sendo testada na Europa, Estados Unidos e Ásia”.
A Daimler também responde por uma experiência pioneira e inovadora com ônibus urbano de condução semiautomatizada. Em julho de 2016, o revolucionário Mercedes-Benz Future Bus realizou o primeiro teste em operação regular num sistema BRT na Holanda, na linha Aeroporto 300, de Haarlem a Amsterdam.
“No Brasil, no final de julho deste ano, a Mercedes-Benz lançou o inovador piloto automático adaptativo (ACC) para ônibus rodoviários O 500. Assim como o sistema de frenagem de emergência AEBS, já disponível no País desde 2016, essas tecnologias estão presentes no Future Bus”, afirma Curt Axthelm, gerente sênior de Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

Caminhões, ônibus e vans elétricos já são realidade na Daimler
A eletromobilidade já é uma realidade em caminhões, ônibus e vans de marcas ligadas à Daimler (confira os modelos no final do texto). Tanto é que a Empresa criou o EMG (E-MobilityGroup) para desenvolver sistemas de propulsão elétrica. Assim, estabeleceu uma organização independente para cuidar dessa tecnologia no segmento de veículos comerciais.
Inicialmente, a Daimler dedicou foco a caminhões leves elétricos para uso urbano e em curtas distâncias, que percorrem até 240 km por dia, com carregamento noturno das baterias. São aplicações como distribuição de mercadorias, transporte de bebidas, abastecimento de supermercados, coleta de lixo, correios e entregas de e-commerce, entre outras. A redução de emissões e do nível de ruídos foi o grande diferencial das soluções para transporte urbano, especialmente para as zonas de restrição das grandes cidades.
Caminhões elétricos dos segmentos de médios e pesados também já estão sendo utilizados pela Daimler em operações rodoviárias de curtas e médias distâncias, ampliando a abrangência do portfólio.
Um grande desafio da propulsão elétrica é o armazenamento eficiente de energia. Para se ter uma ideia, a energia armazenada em um caminhão extrapesado eActros corresponde a mais de 61.500 pilhas AA para uma autonomia de 200 km. “Comparando-se sistemas de propulsão elétrica e motor diesel, as baterias são 25 vezes mais pesadas e precisam de 16 vezes mais espaço”, afirma Marcos Andrade. “Já o consumo de um eActros rodando cerca de 200 km por dia corresponde ao de 38 residências no Brasil”.

Daimler é pioneira em caminhões e ônibus elétricos
Pioneira em veículos comerciais elétricos, a Daimler acumula uma vasta experiência nessa área. Diversos testes em condições reais de operação junto a clientes, com as chamadas frotas de inovação, são a base do desenvolvimento.

FUSO – Em setembro de 2010, foi apresentado o primeiro protótipo do caminhão leve FUSO eCanter. Entre 2014 e 2017, a Empresa realizou diversos testes em frotas de clientes na Europa e no Japão. Em julho de 2017, teve início a produção do FUSO eCanter, que chegou ao mercado dois meses depois. Em outubro de 2017, foi lançada a nova marca E-FUSO e o caminhão pesado Vision One.

ACTROS – Em julho de 2016, foi lançado o conceito tecnológico do eActros, primeiro pesado elétrico da Mercedes-Benz para distribuição. Dois meses depois, foi apresentado o protótipo deste veículo. A partir do terceiro trimestre de 2018, uma frota de eActros iniciou operação em clientes selecionados na Alemanha e na Suíça, com os quais espera-se conhecer profundamente o comportamento dos veículos sob condições reais de uso.

FREIGHTLINER – Em junho de 2018, foram apresentados, nos Estados Unidos, o caminhão pesado elétrico Freightliner eCascadia e o médio Freightliner eM2.

THOMAS BUILT – Em novembro de 2017, a Daimler fez a apresentação mundial do ônibus escolar Thomas Built Jouley, produzido nos Estados Unidos. Está prevista uma frota de testes em clientes para este ano e uma pequena série em 2019.

CITARO – Em março deste ano, a Mercedes-Benz apresentou o conceito do eCitaro, ônibus urbano totalmente elétrico, cujas primeiras encomendas já foram confirmadas para a cidade de Hamburgo, na Alemanha.

SPRINTER E VITO – No Salão IAA deste ano, as versões elétricas da Sprinter e do Vito serão destaques no estande da Mercedes-Benz. O eVito estará disponível para clientes ainda este ano e a eSprinter, em 2019.

“O Grupo Daimler acredita que, a partir de 2019, poderá aumentar progressivamente a oferta de caminhões e ônibus elétricos, visando altos volumes por volta de 2021”, informa Roberto Leoncini.
FONTE: Mercedes-Benz 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário