Melhor equipe de Serviços da rede Scania disputa vaga para a final mundial do Top Team 2018

A final regional do Top Team 2018 será realizada neste sábado, 16 de junho, na fábrica da Scania em São Bernardo do Campo (SP). A competição, realizada globalmente pela Scania, valoriza e incentiva a capacitação dos profissionais de serviços das redes de concessionárias. Oito países disputarão duas vagas para a decisão mundial, 6 e 7 de dezembro, na Suécia, que será decidida entre 12 equipes.
Os oito países concorrentes serão Brasil, África do Sul, Argentina, Chile, México, Peru, Quênia e Uruguai. É do Rio Grande do Sul a melhor equipe de serviços da rede Scania no Brasil. Pela segunda vez consecutiva, a Btec da Casa Brasdiesel, de Ijuí, levou a melhor na final nacional, realizada em março, também no Centro de Capacitação da Scania em São Bernardo do Campo.
Pelo regulamento, as vagas serão preenchidas pelas duas equipes que somarem o maior número de pontos em quatro provas práticas e uma teórica. Tudo sob a pressão do relógio. As práticas serão organizadas em estações que apresentarão diferentes níveis de dificuldades e problemas a serem resolvidos. Por exemplo, uma etapa poderá ser descobrir uma simulação de falha num caminhão ou ônibus, e encontrar a solução. Já a teórica, pode conter questões do dia a dia da oficina e conhecimentos gerais Scania. Vencem os times que apresentarem melhor conhecimento técnico, aliado a poder de decisão, raciocínio rápido, trabalho em equipe e controle e equilíbrio psicológico.
O sistema de pontuação da final regional segue o mesmo padrão Top Team já visto na decisão nacional. Cada estação vale 50 pontos, num total possível de 250 pontos. Os times têm 20 minutos para preparar sua estratégia e outros 20 minutos para resolver cada fase.
A Btec é formada por André Luís Decker, Carlos Alberto Fösch, Felipe Daniel Fogaça, Marcelo Bueno, Neilson Goi Freitag e por Gustavo Andrade, o treinador escolhido para a final regional.
Os competidores internacionais prometem acirrar a disputa. Da África do Sul vem da cidade de Durban, a equipe Águias Sul-africanas; da Argentina, de Buenos Aires, o time Metegol; Os Mecânicos Vabis Serie S de Santiago, Chile; Scania Steel de Monterrei, do México; Equipe Peruvian Force, de Lima, Peru; do Quênia, da cidade de Nairóbi, o time Simba; e do Uruguai, os Fray Bentos, do município de mesmo nome.
“O Top Team é mais do que apenas uma competição, pois representa uma filosofia de trabalho que enriquece os profissionais. Cada vez mais completo e acirrado, nos permite ter uma rede de concessionárias pronta para enfrentar qualquer desafio para atender o cliente”, afirma Gustavo Andrade, gerente de Portfólio de Serviços da Scania no Brasil. “É um orgulho ser a única marca a valorizar em nível global suas equipes de serviços.”
“Com a mesma seriedade empenhada na final nacional, vamos agora apoiar a organização sueca na etapa regional. Nossa equipe de instrutores vem se preparando há meses para receber esta competição internacional”, conta Cesar Giaconi, gerente da Scania Academy. “A final regional coloca todas as equipes no mesmo nível de chances, apesar de serem de países tão diferentes. O segredo é simples. A base das provas são nossos próprios veículos, que genuinamente possuem um DNA de plataformas globais”.

Final Nacional: Btec pela segunda vez consecutiva a melhor do Brasil
No Brasil, o Top Team 2017-2018 recebeu a inscrição de 209 equipes, mais de mil participantes no total, de 100% das concessões Scania do território brasileiro. Com 34 times, a P.B. Lopes foi a que mais inscreveu competidores. Dos 209 inscritos, se classificaram os 10 melhores times, definidos a partir de duas provas teóricas, em que responderam a 100 questões do dia a dia de uma concessionária e de conhecimentos técnicos dos produtos da marca, realizadas no final do ano passado.
A final nacional, realizada em março, contou com as 10 equipes, formadas no total por 48 participantes. Eles realizaram provas práticas e teóricas, simulações de um dia na concessionária. Dez juízes da Scania avaliaram o diagnóstico dado pelos finalistas, o reparo da falha, metodologia de trabalho escolhida, o grau de segurança executado e o tempo gasto com os veículos. Todo o processo foi coordenado pela Scania Academy, responsável pelos treinamentos da marca.
O 2º lugar ficou com a equipe Rio Preto Top Line, da Casa Escandinavia, de São José do Rio Preto, SP, e o 3º lugar com a Power Diesel, também da Brasdiesel. Os demais competidores foram os Maragatos da Suvesa (Pelotas-RS), Top Service e Power Team da P.B.Lopes (Londrina-PR), Griffin Tec da Brasdiesel (Caxias do Sul-RS), Equipe Meville da Casa Scania Mecânica (Joinville-SC), The Strongests da Itaipu (Contagem-MG) e Carioca da Equipo (Rio da Janeiro). “A Brasdiesel foi o destaque da edição 2017-2018 ao classificar três equipes entre as 10 finalistas, e a ocupar o primeiro e o terceiro lugares no pódio”, diz Andrade.
Segundo Claudio Padilha, gerente geral de pós-venda da Brasdiesel, o segredo foi um trabalho intenso para somar técnica, dedicação, união e preparação psicológica. “Nossas equipes se prepararam tecnicamente por meses no centro de treinamento em Caxias do Sul, durante e após o expediente. É gratificante saber que iremos aumentar ainda mais nossa entrega de qualidade ao cliente.”
“A Btec fez história ao se tornar por duas vezes a melhor equipe de serviços da Rede Scania. É a primeira bicampeã nacional. Um time muito forte que em 2015 foi classificado para a final mundial, na Suécia, ficando na terceira colocação, a melhor de uma concessionária brasileira”, comemora Padilha. “A Brasdiesel vem aumentando a agilidade, a qualidade e a assertividade dos profissionais da oficina. Comprovamos na prática o que o cliente está reconhecendo. Em 2017, na comparação com 2016, aumentamos em 15% a venda geral de serviços em Ijuí e de 21% na filial de Caxias do Sul. Em 2018, já incrementamos em 36% o faturamento da mão de obra das duas oficinas.”
André Luís Decker revela que o bicampeonato nasceu de uma promessa quando a equipe ficou em terceiro lugar na final mundial de 2015. “Prometemos que voltaríamos para a Suécia para tentar melhorar nossa posição. Vamos com tudo para nos classificar na final regional”, diz. “Nos dedicamos demais para sermos bicampeões. A união, o desenvolvimento pessoal e técnico e o engajamento foram decisivos. Percebemos no dia a dia a nossa evolução e isto nos traz mais confiança. Saber que estamos oferecendo mais qualidade ao cliente nos motiva muito”, completa Decker. Em 2015, na final nacional, a equipe fez 138 pontos. Desta vez, chegou a 171,5 de 250 possíveis.  
Além do terceiro lugar nacional, a Power Diesel, da Brasdiesel, teve outro fator para comemorar. A integrante Daiane Lima dos Santos entrou para a história da competição: se tornou a primeira mulher finalista do torneio nacional. E logo na sua primeira participação subiu ao pódio.

Regulamento 
Foram autorizados a participar do Top Team Brasil todos os profissionais das áreas de serviços das Casas Scania, com exceção aos supervisores, chefes e gerentes. As concessionárias puderam inscrever quantos times desejassem desde que eles possuíssem de três a cinco membros. Também foi designado um técnico/coordenador que acompanhasse os colegas nas finais. O período de inscrição foi de setembro a outubro de 2017.

Top Team: ferramenta de evolução
De acordo com Gustavo Andrade, durante os dois anos da competição houve um constante incentivo não só para a qualificação da mão de obra da rede, mas de valorização da profissão. “Imediatamente após cada Top Team nossos clientes passam a receber serviços ainda mais qualificados, eficientes e customizados”, comenta. “Nosso compromisso é de entregar ao cliente o máximo desempenho, rentabilidade e disponibilidade do veículo. O Top Team é uma das ferramentas para que essa meta seja alcançada.”
Para Andrade, a edição 2017-2018 pavimenta um novo momento para os Serviços Scania. “Estamos revolucionando o jeito de oferecer serviços no Brasil nos últimos anos. Para isso, precisamos de uma rede em constante atualização. O cliente já percebeu nossos diferenciais. Em 2017, crescemos 10% na venda de serviços e em 2018, outros 14%. No ano passado, houve 30% de aumento na comercialização de programas de manutenção, e neste ano o índice subiu para mais de 60%”, salienta. A partir de 2016, a Scania reposicionou os programas de manutenção, concluiu um processo de padronização global da rede, que vem reduzindo em 75% o tempo total do veículo parado na oficina, e, em 2017 lançou os serviços conectados e o inédito programa de manutenção com planos flexíveis que economiza até 16% e o cliente só paga o que rodou.

Histórico
O Top Team nasceu na Suécia em 1989. Em 1996, participaram os cinco países nórdicos Suécia, Noruega, Finlândia, Dinamarca e Islândia. Em 2003, a competição contou com representantes de 17 países europeus. Em 2005, o número de países subiu para 21. O ano de 2011, registrou 44 representantes, e marcou a estreia do Brasil no evento, que chegou até a final internacional com a equipe da Codema (Guarulhos – SP). Em 2012-2013 a vencedora nacional foi a Battistella, de São José dos Pinhais, PR. Nas últimas edições (2014-2015) e (2017-2018), a vitória foi da Btec da Brasdiesel, do Rio Grande do Sul. Na final mundial em 2015, a Btec ficou em terceiro lugar. O primeiro ficou com a Nova Zelândia, e o segundo, com o Reino Unido. A edição (2017-2018) marca o recorde de participantes: 70 países.
FONTE: Scania 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário