A greve continua: Caminhoneiros protestam em 24 estados nesta sexta-feira

Assim como a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), caminhoneiros paralisados em rodovias de todo o Brasil também rejeitaram o acordo anunciado pelo Governo Federal e deram início ao quinto dia consecutivo de protestos. Destaque para o aumento no número de bloqueios em relação a noite desta última quinta-feira (24). 
O crescimento dos pontos de paralisação nesta sexta-feira (25) reforça as denúncias feitas pela Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) e destacam a entidade como a principal representante da categoria. Logo após o anúncio do Governo Federal e seus Ministros, o presidente da Abcam se posicionou e destacou sobre a necessidade de continuidade da greve em todo o país. 


Outro fator que reforçou a continuidade da paralisação e o início do quinto dia de protestos foi o elevado número de transmissões ao vivo nas redes sociais, feitas diretamente de diferentes pontos de bloqueios em todo o país. Nos vídeos, milhares de caminhoneiros afirmam a continuidade do movimento e negam qualquer tipo de acordo com o Governo Federal. 
Segundo as informações mais recentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), caminhoneiros protestam em 543 pontos em 24 estados e no Distrito Federal já nos primeiros minutos desta sexta-feira (25). São Eles: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Piauí, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.
Dentre todos os estados, o Rio Grande do Sul é o que registra o maior número de pontos de paralisação, 74 interdições em rodovias federais. Em seguida vem o Paraná com 68 pontos de protestos, Santa Catarina com 54 pontos, Minas Gerais com 51 pontos de paralisação e Mato Grosso do Sul com 42 trechos de rodovias federais paralisados por protestos. Já na Região Nordeste, destaca-se o estado do Pernambuco com 31 pontos de paralisação segundo a PRF. 
Confira abaixo o mapa interativo da Polícia Rodoviária Federal (PRF), atualizado minuto a minuto. Para conferir a quantidade e o local exato de cada ponto de bloqueio, CLIQUE SOBRE O ESTADO de interesse e arraste o mapa para o lado. Confira: 
Desabastecimento
Todas as capitais brasileiras, agricultores, industrias e comerciantes já sentem o forte impacto da paralisação nacional do transporte público. Destaca-se a suspensão de atividades em portos e a falta de combustíveis em de postos, aeroportos e em empresas de transporte público. Diversas centrais de abastecimento (Ceasa) também já registram falta de alimentos assim como dezenas de supermercados, que passaram a limitar a quantidade de compra de seus clientes. 

Saiba tudo sobre a greve de caminhoneiros: CLIQUE AQUI


TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário