Uber começa a empregar caminhões autônomos no transporte rodoviário de cargas

A Uber começou a empregar recentemente sua frota de caminhões autônomos de forma comercial no transporte rodoviário de cargas nos Estados Unidos. Os modelos estão sendo utilizados em conjunto com a Uber Freight, um serviço de transporte de carga por aplicativo.
A Uber Freight, permite que uma empresa contrate um caminhoneiro pelo celular para transportar uma carga de um ponto a outro. Entretanto o serviço está disponível apenas em algumas regiões dos Estados Unidos. 
De acordo com a Uber, as primeiras viagens dos caminhões autônomos estão acontecendo no estado do Arizona, entretanto a empresa destaca que nem todas as entregas  estão sendo feitas pelos caminhões inteligentes.
Por estarem em fase de testes, os caminhões autônomos estão operando em conjunto com caminhões tradicionais. Segundo a Uber, a participação dos caminhões autônomos funciona da seguinte maneira: Um caminhoneiro humano, contratado pelo app, pega a carga com a empresa contratante, depois leva essa carga até um centro de distribuição da própria Uber.
Em seguida, a carga é colocada em um caminhão autônomo que percorre a maior parte do trajeto contratado pelo cliente. Antes de chegar ao destino, a carga é transferida novamente a um motorista humano, que finaliza a entrega.
Por se tratar de uma nova fase de testes, as empresas que contratam o Uber Freight não sabem se suas encomendas estão sendo transportadas por motoristas humanos ou por um caminhão autônomo. Além disso, os caminhões não circulam totalmente sozinhos. Um motorista de emergência está a postos na cabine do veículo pronto para tomar o controle da direção caso seja necessário em algum ponto da viagem.
Esta não é a primeira vez que caminhões autônomos são empregados de fato no transporte rodoviário de cargas, em 2016 um modelo da própria Uber percorreu cerca de 200 quilômetros no estado do Colorado transportando uma carga de cerveja da Budweiser.

LEIA: Caminhão que dirige sozinho leva carga de cerveja em 1ª viagem

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário