Falta de caminhões preocupa produtores de Goiás

Produtores de soja no Estado de Goiás revelaram na última semana que a falta de caminhões para escoamento da produção tem sido uma das principais preocupações durante a safra deste ano, principalmente na região leste do estado. 
Dentre os fatores que contribuíram para a escassez de caminhões no leste goiano está o atraso na colheita principalmente no Paraná que postergou a ida de caminhões à região e, por sua vez, o leste goiano está colhendo uma safra maior, com um volume menor comercializado antecipadamente.
Em consequência da dificuldade de escoamento da produção rumo à exportação ou para as fábricas, produtores e revendedores relevaram ainda um grande risco de superlotação de armazéns, apesar da logística de escoamento favorável na região. De acordo com entidades da região, alguns armazéns já registram de 7 a 10 dias de recebimento sem retirada. 
Embarcar a soja tem sido um desafio, segundo o presidente da Associação dos Revendedores de Insumos Agrícolas da região de Cristalina (Ariarc) e gerente geral da distribuidora, originadora e armazém Solar Agronegócios, Jorge de Oliveira Filho. "Há uma falta de caminhão na praça de Cristalina. A gente tem conversado com tradings que estão localizadas no Triângulo Mineiro e atuam em Goiás, Minas e Distrito Federal e há uma reclamação geral de que não tem caminhão. Esse tem sido nosso grande problema hoje no escoamento da safra", revelou.
Ele ressalta que a região tem boas possibilidades de escoamento, já que a soja pode ser destinada à exportação, por meio dos terminais em Minas Gerais, ou para esmagamento em duas fábricas próximas. "Nossa logística é favorável, mas está sofrendo com a falta de oferta de caminhão", concluiu. 

TEXTO: Lucas Duarte
FOTO: Fernando Rodrigues
Com informações: Estadão
Blog Caminhões e Carretas 

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Como disse o Bugiu, meu compadre caminhoneiro: melhora o preço do frete que sobra caminhão. Simples.

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.