Desempenho da Scania em 2017 reforça presença da marca no segmento de ônibus

O ano de 2017 trouxe ótimos resultados para a divisão de ônibus da Scania. Com 522 unidades vendidas, entre urbanos e rodoviários, a marca alcançou crescimento de 80% durante os dozes meses em relação ao desempenho de 2016. Nesse mesmo intervalo, a média de crescimento do mercado ficou em 4%. 
“Esse é um importante resultado para o posicionamento da Scania no mercado nacional de ônibus. Estamos marcando nossa atuação com uma postura firme e forte, devido aos nossos produtos que entregam o melhor resultado como retorno do investimento do cliente. Os veículos Scania possuem reduzido consumo de combustível e mais disponibilidade, juntas essas características ajudam a baixar o custo total de operação do cliente”, afirma Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Ônibus da Scania no Brasil. 
Entre as principais vendas urbanas do período estão 20 unidades do modelo K250UB 4x2 para a Viação Gato Preto (SP) e 14 unidades do modelo K310IA 6X2/2 articulado para o ConSor, Consórcio Sorocaba, ambas empresas do estado de São Paulo. Em Santa Catarina, se destacam as vendas de 32 unidades do K310IB 6x2*4, sendo 20 para a BluMob, 6 para a Canasvieiras Transportes e outras 6 unidades para o Consórcio Fênix. 

Biarticulado padronizado para transporte urbano de Curitiba em 2018
A Scania deu um importante passo na contribuição da renovação de frota dos ônibus do sistema BRT (Bus Rapid Transit) de Curitiba com o lançamento do biarticulado Scania F 360 HA. Desde janeiro deste ano, há uma unidade rodando na capital para homologação da Urbs (Urbanização de Curitiba S/A) e avaliação de performance pelos operadores do sistema. Até o momento, os resultados atenderam todas as exigências. 
O produto foi criado como um incentivo ao transporte coletivo, na busca de soluções para os desafios urbanos modernos e a redução de emissões de poluentes. A versão personalizada foi apresentada ao prefeito e aos operadores da cidade em novembro de 2017. 
“O nosso lançamento é competitivo em função de seu menor custo operacional, além de trazer a vantagem do motor dianteiro, de menor ruído e maior facilidade de acesso, e que ainda reduz os custos de manutenção”, conta Munhoz.

Scania F 360 HA 8x2 
O biarticulado tem 28 metros de comprimento, transporta 270 passageiros e é capaz de tirar das ruas até 135 carros com duas pessoas, ou 68 automóveis com quatro ocupantes. É destinado ao uso em corredores exclusivos do sistema BRT. 
O motor de 360cv desenvolve torque de 1.850Nm (o maior da categoria), já em baixas rotações, para economizar combustível. O propulsor está localizado na parte frontal do veículo e privilegia o salão de passageiros, de forma a permitir melhor acessibilidade entre os três vagões do veículo. O bloco está perfeitamente dimensionado para a capacidade de passageiros e carga. 
“A Scania desenvolveu um projeto em parceria com a encarroçadora para isolamento térmico e também acústico do motor. Dessa forma, conseguimos garantir que as condições internas de conforto desse veículo com motor dianteiro sejam as mesmas dos veículos que possuem propulsor traseiro”, esclarece o diretor da Scania. 
O F 360 HA 8x2 sai de fábrica com elevado nível de conforto, maior estabilidade para o veículo e segurança para os passageiros, suspensão a ar com quatro bolsões nos eixos traseiros, freios a tambor com sistema eletrônico EBS, que diminui o tempo e a distância de frenagem, ABS, controle de tração e o freio auxiliar Scania Retarder.  
Segmento rodoviário: configuração de 15 metros é uma forte tendência
Após a alteração em importantes pontos do Código de Trânsito Brasileiro, como a permissão para a fabricação de ônibus rodoviários até 15 metros, com tração 8x2 e carrocerias de dois andares (DD), a Scania vem se sobressaindo cada vez mais neste novo nicho do  segmento de ônibus rodoviário. 
A solução 8x2 de 15 metros também vem puxando uma tendência. A logística de transporte e a nova regulamentação das linhas interestaduais estão levando os empresários rodoviários a escolher modelos mais rentáveis, migrando da tração 6x2 para a 4x2 (de 14 metros e 50 lugares) e da 6x2 para o próprio 8x2, que consegue transportar mais pessoas em uma viagem, com importante redução de custos. 
No ano anterior, a maior parte da produção de ônibus da Scania foi para este segmento. Além disso, o primeiro veículo produzido nessa configuração, em 2016, foi comercializado pela marca.
“Em 2017 fechamos com 40% de participação nas vendas do segmento rodoviário. O mesmo valor também representa a comercialização de chassis 8x2  com carrocerias de 15 metros. Certamente, acreditamos na força desse mercado”, explica o diretor. 
De acordo com Munhoz, a expectativa para 2018 é que este nicho do segmento rodoviário continue sendo a principal atuação da marca na divisão de ônibus. Em 2018, os números do primeiro mês já são positivos. O período fechou com 64 chassis vendidos, quantidade que já supera as expectativas. 

Viação Santa Cruz: operação rodoviária com sucesso em ônibus conectados
Referência no segmento de Transporte Rodoviário Coletivo Intermunicipal e Interestadual de Passageiros, a Viação Santa Cruz é um case em ônibus conectados para a Scania.
A empresa foi a primeira no Brasil a fazer retrofit (termo em inglês utilizado para processos de modernização e melhorias em equipamentos) inicialmente em um dos ônibus da frota, com a instalação do Scania Communicator. Quando ativado, o módulo passa a  enviar dados atualizados da operação e gerar relatórios periódicos. 
Já em funcionamento, a Viação conseguiu comprovar na prática diversos elementos de melhoria no consumo, de hábitos de condução dos motoristas e até mesmo ter previsão do período de manutenção do veículo. Essa avaliação resultou em uma otimização da operação da empresa, que solicitou a instalação do módulo Communicator em mais 50 ônibus. 
“A Viação Santa Cruz comprovou na prática o que buscamos entregar para todo o mercado, uma solução completa para a necessidade dos clientes Scania, garantindo o menor custo de operação, mais disponibilidade dos veículos e serviços possíveis de serem realizados por meio da conectividade, como o treinamento de operadores e a programação de manutenções”, finaliza Munhoz.
FONTE: Scania 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário